Deveríamos ter um Salário Máximo, Acredita nisso? - Investidor Inglês | Rumo a Independência Financeira

Deveríamos ter um Salário Máximo, Acredita nisso?


O post de hoje seria publicado no lugar do fechamento de Junho das Carteiras Fórmula Mágica. Mas, estava sem inspiração para escrever. Ainda estou sem, mas vou escrever assim mesmo.

A ideia aqui é colocar meus pontos sobre esta pergunta - Deveríamos ter um salário máximo?

What the F*ck!

Não resisti e resolvi escrever sobre.  Let's go!

deveríamos ter um salário máximo?


Deveríamos ter um Salário Máximo?


Segundo o texto linkado acima, a Comissão de Valores Mobiliários determinou a divulgação do salário dos executivos.

Já começamos com esse absurdo. Bom, continuamos...

Logo, é mostrado o salário do presidente do Itau, da Vale, entre outros. De posse desses dados, o texto compara o salário destes executivos com o salário mínimo e calcula que com o que ganha o presidente do Itau, é possível pagar mais de 3 mil salários mínimos.

No outro ponto, questiona o que faz um ser humano ser merecedor de um salário 3.500 vezes maior do que outro. Para diminuir a questão, tira do foco empresários que fundaram empresas.

Seu questionamento é de quem pega o "trem em movimento..."

Logo, acredita que impondo um salário máximo a tais pessoas, executivos e blah, blah, blah, ajudaria na obscena diferença de salários. Aquela velha máxima;

Devemos arrecadar mais de quem ganha mais.... Será? 

Para finalizar, sugere o teto do funcionalismo público como um bom limite.


Vamos aos meus pontos...


Não deveríamos!


O Investidor Inglês aqui não acredita que impor um salário máximo mude o cenário. Pior, acredito que piore!

Você assumiria o controle da Petrobras sendo que poderia trabalhar em uma função com muito menos responsabilidade ganhando quase o mesmo?

Eu não assumiria...

Lógico, estou mirando apenas na questão salarial. Nada de status, paixão, ou seja lá o que....

Dá até para trazer a este post o Neymar, já que estamos na Copa. Afinal, não é incomum ver pessoas questionando seus rendimentos. Sabe por que o Neymar ganha muito?

Por que MUITAS pessoas pagam para vê-lo!  Simples assim...

Já em uma empresa, você paga muito para um cara que SABE o que faz. E pergunto, quantas pessoas capazes de administrar uma empresa ENORME há no mercado?

Com tal limite imposto, quem iria investir em carreira?

Imagina a bola de neve que isso não causaria...

Para terminar, acredito que o ponto chave é a questão da igualdade. Para mim, o único ponto igual entre as pessoas está nas diferenças.

Somo iguais por sermos diferentes!

Para Pensar...


Interessante que o autor cita o funcionalismo público. Por que ele não sugeriu acabar com as regalias em prol da desigualdade?






See ya!

Deveríamos ter um Salário Máximo, Acredita nisso? Deveríamos ter um Salário Máximo, Acredita nisso? Reviewed by Investidor Inglês on 10:15 Rating: 5

14 comentários:

  1. o teto do funcionalismo tem várias exceções e a petrobras está em uma delas.
    logo, tem muita gente na petrobras e em outros lugares que ganha acima do teto.

    abs!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O problema não é o teto Scant, e sim as regalias do funcionalismo. Gostaria que começassem a questionar os auxilio terno, moradia e sei lá mais o que...

      Abraço!

      Excluir
  2. Li o texto do link e concordo com tudo o que você falou aqui. Se o presidente do Itaú ganha muito, é porque o Itaú e acha que o trabalho que ele desempenha lá vale esse valor. Impor um salário máximo seria um movimento de socialismo com a desculpa da desigualdade. É claro que somos um país muito desigual, e me surpreendi com aquele dado que o autor aponta no texto que para fazer parte dos 10% mais ricos do Brasil deve-se ganhar um pouco mais que 3 salários mínimos, mas não acho que salário máximo seja o caminho. Talvez o governo possa diminuir os altos salários e benefícios dos funcionários públicos, que ganham muito, trabalham mal (principalmente quando é em atendimento ao público) e ainda fazem greve para querer mais dinheiro. Impostos mais altos para os ricos também é uma opção (não vejo isso como algo ruim, apesar de ter uma visão mais liberal para a economia).

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Calvin,

      Eu também não acredito que esse seja o caminho. O caminho seria o governo dar mais condições a população de empreender, escolher a carreira que quisesse... Acredito muito que este seria o caminho para melhorar essa questão.

      Sobre o governo diminuir suas regalias seria um sonho. Mas, infelizmente hoje não passa disso.

      Impostos mais altos para os ricos acho que funciona com um maior percentual de ricos. Se temos 10%, será que taxa-los ajudaria? Tenho minhas dúvidas.

      Excluir
  3. Acredito que salários e rendimentos devam ser expostos mas apenas empresas de capital aberto e funcionários públicos, na verdade funcionário publico devia ganhar em media do mercado e ser proibido de fazer greve pois ele já sabe de antemão qual salario e função que vai exercer portanto deveria ser proibida as greves.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bom, as de capital aberto acho que já estão fazendo isso. Acho rsrs

      Tirar a greve deles não sei não hein... Imagina os caras sem receber e sem poder fazer greve... É de se pensar

      Excluir
  4. A melhor definição sobre esse assunto de alguém receber um salário tão elevado veio de um podcast do Max Gehringer, ele basicamente explicou que o salário de uma pessoa não esta associado ao quanto ela pode trazer de lucro para a empresa e sim o quanto ela daria de prejuízo se fosse despreparada ou irresponsável. Infelizmente parece que esse princípio não se aplica à estatais, mas no geral concordo com ele. Um médico mal preparada pode matar alguém, um piloto matar centenas de vidas e o diretor do Itaú quem sabe afundar a empresa.

    Sr. IF365

    Blog do Sr.IF365 | Acompanhe meus últimos 365 dias antes da IF e Aposentadoria Antecipada
    www.srif365.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Interessante essa visão SrIF365. Depois vou procurar esse podcast.

      Excluir
  5. Olá II,

    No meu ponto de vista quem deve definir é a empresa que contrata. E a pessoa aceita ou não.

    Abraços.

    ResponderExcluir
  6. Controlar salários (ou honorários em geral)é uma das mais puras, ridículas e falaciosas idéias do esquerdismo. Tem algumas coisas que não se controlam e, dentre elas, o valor monetário que pode ter o trabalho de um ser humano e quem deve aferir essa relação custo/benefício sempre será a empresa/patrão. Com relação a funcionário publico e essa associação quase que imediata a um cara que recebe muito e não trabalho ou é ineficiente acho que está totalmente enviesada às vezes por ignorancia e ás vezes por despeito ou inveja mesmo. Sou medico tenho minha empresa privada e tambem sou funcionário publico. Posso lhes afiançar que no meu dia a dia observo gente muito competente e idealista no serviço público assim como gente desinteressada e acomodada tal qual na iniciativa privada. O problema não é onde o sujeito trabalha e sim a questão cultural brasileira que é distorcida como um todo. Abs II e sucesso.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Concordo plenamente Marcos!

      O problema realmente não está onde o sujeito trabalha!

      Abraços e igualmente!

      Excluir
  7. Mais um mimimizinho da esquerda, que, longe de apostar nas capacidades, conquistas e responsabilidades de cada indivíduo, fica procurando discursinho de que, se penalizarmos alguns, outros receberão algum benefício. Claro, passando pelo pedágio dos apaziguados...

    Dinheiro privado é privado e seu dono tem o direito de fazer o que quiser com ele. Ponto. Essa discussão vale para cargos públicos, apenas (e aqui digo de cargos políticos, mesmo - empresas estatais deveriam ser todas privatizadas), mas nisso a esquerda não abre o pio.

    Abraço, II!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Interessante que os esquerdeopatas não se ligam no pedágio. Ou fecham os olhos para eles.

      Abraço André!

      Excluir

Tecnologia do Blogger.