Renda Fixa x Renda Variável - Estudo de caso! - Investidor Inglês | Rumo a Independência Financeira

Renda Fixa x Renda Variável - Estudo de caso!


Depois de apresentar meu estudo comparando ETFs, Ambev e Renda Fixa, hoje trago a você um comparativo entre Renda Variável x Renda Fixa.

Diferente do outro estudo, hoje vamos ver como se saiu um investidor que decidiu aportar religiosamente em 3 empresas contra a famigerada poupança.

Sem delongas, let's go!

Renda Variável x Renda Fixa


Utilizarei o mesmo padrão visto no estudo anterior. Assim, a simulação será de compras mensais dos quatro ativos. A ideia é saber quanto o investidor terá acumulado somando as compras em ABEV3, GRND3 e EZTC3 contra os aportes em renda fixa.

Período


A simulação se passará em 9 anos assim como o estudo anterior. Logo, a primeira compra das 3 ações será na data de 12/01/2009, tendo como última compra a data de 11/12/2017.

Parâmetros


Também utilizarei os parâmetros do estudo anterior. Portanto, teremos uma simulação de um investidor aportando R$100,00 e outra de R$300,00.

Confira os outros parâmetros;

  • Compras mensais todo dia 10 ou no próximo dia útil.
  • Ajustei os aportes simulando uma inflação de 10% ao ano.
  • Simulei corretagem fixa de R$10,00.
  • Custódia fixa de R$10,80.
  • As compras são = Aportes + Sobras do mês anterior + Proventos - Custódia - Corretagem.
  • Dividendos e JCPs serão reinvestidos conforme item acima.
  • Renda fixa a 6% simulando a Poupança.
  • Renda fixa acompanhando a Selic ano a ano.




Sobre os Proventos


Consegui inserir os dividendos e juros sobre capital das 3 empresas. Mas particularmente da Eztec, não saiu como gostaria. No RI deles você encontra os dividendos históricos mas sem a data de pagamento, constando apenas a data de aprovação.

Assim, para a Eztec usei como fonte o site da ADVFN. Para as demais, consegui obter os dados de seus RIs.

Devido a datas com/ex, esse estudo não é absoluto. 


Investir R$100,00 por mês na bolsa. Capital acumulado em 9 anos...


renda variável x renda fixa


O gráfico acima vai contra algo que pensava. Antes de montar esse estudo tinha convicção de que investir baixas quantias na bolsa não valiam a pena. Se não me engano até escrevi algo parecido aqui no blog.

Quem seguiu o script aqui apresentado pode me desmentir.

Afinal, com 100 reais por mês na bolsa corrigidos ano a ano a 10%, o investidor acumulou um patrimônio bruto de R$29.712,71. Fora o caixa de R$1.361,45 chegando ao total de R$31.074,16.

Em ações, o investidor ficou com 468 EZTC3, 470 GRND3 e 395 ABEV3.

E a renda fixa? Ao se restringir a renda fixa, mais precisamente a poupança, o investidor teria acumulado a quantia de R$20.737,76 líquidos, já que a poupança não sofre imposto de renda.

Simulando a Selic usando no cálculo as taxas anuais, o investidor teria R$25.474,60 brutos.

O investidor aportou no período cerca de R$16.295,37 e teve de custos R$4.406,40.

O investidor começou com aportes de R$100,00 e na última compra aportou R$214,36. Para ter uma ideia, os dividendos da Eztec nesse mês cobriram com muita folga seu aporte ao atingir o valor de R$1.212,18.

E por falar em dividendos...


Evolução dos Dividendos em 9 anos.


investir 100 reais por mês na bolsa

Olhe no gráfico um dos motivos de vira e mexe eu pensar em vender ABEV3. Mesmo tendo mais ações, o investidor recebeu menos.

Em 2017, a Ambev pagou no total R$81,63. Já a Grendene R$540,72 e a Eztec R$1.696,14.

Isso investindo 100 temers ao mês hein!



E se ele começasse com 300 reais todo mês?


Começando os aportes em 300 seguindo os mesmos parâmetros acima, o investidor teria;

  • Patrimônio bruto de R$136.924,50. Desse valor está o caixa cujo valor ficou em R$5.909,80.

  • Tem em mãos 2.032 EZTC3, 2.060 GRND3 e 1.788 ABEV3.

  • Recebeu de dividendos em 2017 cerca de R$10.129,14. O que dá aproximadamente mais de R$800 reais por mês. Mais que seu aporte atual!

  • Aportou cerca de R$48.886,12 com primeiro aporte em 300 e último em R$643,08.

  • Se optasse pela Poupança, teria R$62.213,28 líquidos. Caso escolhesse a Selic, R$76.423,81 brutos.


Conclusão


Impressionante como nosso investidor conseguiu comprar 3 ações com R$100,00 tendo um custo de R$40,80! São 40% só de custos!

Mesmo assim, ao final do período ele conseguiu bater com folga a poupança e mesmo contra a Selic, ganhou em mais de R$5.000,00...

Interessante não?

Mais uma prova de que mesmo com pouco é possível investir na bolsa de valores. Lógico, rentabilidade passada não é garantia de rentabilidade futura. Mas ao menos temos uma base, certo?

Também tem a favor quem começa hoje o fato dos custos estarem menores. Muitas corretoras não estão cobrando custódia e as corretagens se consegue até por menos de R$1,00.

Para efeito de curiosidade, se o investidor desse simulado tivesse essas opções, não pagar custódia e corretagem a 1 temer, aportando 100 reais teria ao final mais de 46 mil brutos...

É, os custos penalizam bem ao longo do tempo. Não os ignore.

Bom, é isso. O que achou do estudo?  Aguardo sua opinião!



Lembrando que isso é apenas um estudo, passando longe de ser recomendação de compra/venda!







See ya!


Renda Fixa x Renda Variável - Estudo de caso! Renda Fixa x Renda Variável - Estudo de caso! Reviewed by Investidor Inglês on 00:00 Rating: 5

38 comentários:

  1. Comparação difícil, 3 ações representa pouco o mercado de renda variável. Só diversificando mesmo para tentar surfar em alguma onda que apareça... achei legal como vc ressaltou o peso dos custos em uma aplicação, as vezes parece pouco mas no fim das contas faz toda a diferença, no meu caso o Tesouro Direto sempre me pareceu o melhor caminho para a IF, mas depois que comecei a ver o quanto os custos envolvidos (impostos e taxa de custódia) pesam no valor final tive que mudar de estratégia pq oq sobrava era muito pouco frente a inflação.

    Sr. IF365

    Blog do Sr.IF365 | Acompanhe meus últimos 365 dias antes da IF e Aposentadoria Antecipada
    www.srif365.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá SrIF365,

      Os custos pesam bastante mesmo parecendo pouco. E como é algo que podemos fazer algo, é importante agir. Ao conseguir melhores custos veja a diferença que o investidor do estudo presencia em seu patrimônio.

      Excluir
  2. Olá II,

    Parabéns pelo estudo de caso. O problema de investir pouco na RV é que o custo é muito alto, mas mesmo assim você provou que no longo prazo é possível ter um bom patrimônio.
    RF não ganha de empresas boas. Essa é a verdade.

    Abraços.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Cowboy,

      Eu fiquei de fora da bolsa por um tempo acreditando ser ruim investir pouco. Ah se eu fizesse esse estudo antes rsrs

      Abraço!

      Excluir
  3. IInglês,

    Realmente um comparativo bem difícil de se fazer, eu incluiria o CDI e alguns tipos de CDB tipo 120 a 130% ao ano, já que misturou tudo, misturaria isso também.

    Como foi dito acima, fica muito difícil comparar poucos ativos em renda variável uma vez que pra ter um bom índice próprio, é interessante diversificar mais e entre setores.

    Agora permita-me fazer uma bela crítica ao seu estudo, corrigir a 10% ao ano não é algo muito plausível ao pequeno investidor. Veja lá no meu estudo de caso de EPR. Corrigi pela inflação do período e apenas na virada do ano e mesmo assim após 10 anos deu quase 100% a mais de aporte do que do primeiro ano, imagina corrigir 10% ao ano se o salário mínimo não corrigiu assim e por vezes nosso salário não aumentou 10% ao ano. O meu não aumentou isso nos últimos 10 anos e o seu? Se eu aumentar 10% de aporte por ano, no final de 10 anos não tenho dinheiro nem pra comer porque vai diminuir minha renda para gastos mensais.

    Abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fala BPM,

      Posso tentar encaixar CDBs com essas taxas. Sobre a comparação, 3 ações são poucas mesmo. Mas são um começo, no qual é a situação desse investidor.

      Sobre a inflação, fiz as correções iguais a que você fez em seu estudo conforme mencionei no outro post comparando ETFs e Renda fixa.

      Talvez na média meu salário tenha dado 10.. não sei. Mas o ponto não é esse. Veja, reajustando a 6% conforme você fez, acredita que muda o cenário?

      Abraço!

      Excluir
    2. No estudo que fiz eu ajustei os aportes de acordo com a inflação então variou de 10 a 2,5%.

      Em porcentagens o cenário muda sim, pois são 10 anos de correção. No estudo que fiz eu não considerei a inflação mensal e sim a anual. Com certeza teria um impacto maior se fosse mês a mês uma vez que quando a inflação tava ali na casa dos 10%, seria praticamente uma correção de juros compostos de 0,8% ao mês.

      Só comentei pois o cenário tem que ser plausível ao investidor e uma correção de 10% ao ano nos aportes em geral é alto e o salário junto com os gastos não acompanham.

      Abraço!

      Excluir
    3. Nesse estudo e no outro, também não considerei a inflação mensal e sim a anual.

      Concordo que o impacto seria maior se fizesse mês a mês.

      10% é alto mesmo, fiz para provocar rs

      Excluir
  4. Alá II

    Investir pouco a pouco durante muito tempo dá resultado sim.

    Uma pena o mercado de ETFs aqui ser tão pouco desenvolvido.

    Eu tenho uma certa resiliência com esses estudos, apesar de achar interessante.

    Quando tentamos pegar as cotações passadas, em muitas fontes, estará o preço abatido de dividendos. Isso distorce muito o resultado final e o cálculo de rentabilidade.

    Nos EUA é possível escolher duas fontes de dados, uma com e a outra sem o desconto de preço dos dividendos.

    Outra é que a gente acaba escolhendo as empresas vencedoras. Se olharmos para trás, em 2006 e 2007, Usiminas, CSN e Gerdau eram estrelas da bolsa e lucravam absurdo. Não vejo ninguém simular bolsa com elas hoje.

    Acredito que seja mais interessante e fidedigno um estudo prospectivo, como o da fórmula mágica.

    Abçs!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá II,

      Eu não pensava assim, por isso fiquei de fora da bolsa em 2011 até 2013... Uma pena.

      E verdade, os ETFs aqui ainda não pegaram.

      Sobre o estudo, se a cotação já está abatida dos dividendos, poderia retirar os proventos recebidos para comparar?

      Poxa, acertou o próximo post haha Estava a procura de quais ações eram as queridinhas em 2009. Logo eu posto sobre elas.

      Abraço!

      Excluir
  5. Fala Inglês!

    Primeiramente, parabéns por todos os estudos que você vem realizando e postando na finansfera. Sei como isso exige tempo, e tempo é nosso ativo mais valioso! Você vem utilizando o seu tempo para nos presentear com os estudos prontinhos, então fica aqui meu agradecimento!

    Em relação a este estudo específico, eu gostaria de comentar sobre a floresta e não a árvore. A essência que eu levo - e me corrija caso eu esteja errado - é que a taxa de poupança e a diminuição dos custos é o GRANDE diferencial ao longo dos anos. Rentabilidade conta? Claro! Mas o grosso vem destas duas variáveis que mencionei.

    Um forte abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fala TR!

      Muito obrigado man. Quanto aos estudos, estou tirando um tempinho para aprender mais e mais. E aprendo muito publicando e debatendo com vocês. Afinal, sou um mero aprendiz nesse mercado...

      E você captou a essência. Afinal, são os dois parâmetros que temos controle. Podemos definir quanto aportar e podemos escolher um lugar com menos custos. Já rentabilidade, estamos a merce do mercado.

      Abraço!

      Excluir
    2. Muito bem lembrado TR. Acompanho quase que diariamente a maioria dos blogs/blogueiros que comentaram aqui, mas na grande maioria das vezes apenas como leitor msm.

      Muito obrigado II e demais pelo conteúdo.

      Excluir
    3. Agradeço as palavras e visita Riva!

      Excluir
  6. Ótimo estudo, II!

    Mais uma prova de que a renda variável sempre vai trazer o melhor retorno.

    Se renda fixa fosse mais vantajosa, ninguém correria os riscos de empreender. Os negócios são o que fazem a economia prosperar!

    Abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Valeu Wannabe!

      Concordo! O que mais gostei no estudo foi sobre investir com pouco. Acreditava não valer a pena.

      Abraço!

      Excluir
  7. Sei não, por que pegou estas 3 ótimas acoes em particular? Se usar BOVA11 não vai dar isso não.
    Alias, qual seria o resultado em 2014? 2015? 2016? pedeu até para poupança veja o teu gráfico!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Anônimo. No outro estudo usei BOVA11. A intenção foi usar essas ótimas empresas de hoje para ver como se sairiam no período.

      E quanto a 2014, 2015 se não me engano foi um tempo em que a bolsa andou de lado não? Faz sentido as ações não baterem a renda fixa.

      Excluir
  8. Quando comecei há alguns a pensar em investir no mercado acionário eu ouvia duas afirmações que de início levará a sério: 1) que precisa de pelo menos 10 mil para começar ou 1 mil por mês; 2) que era ruim comprar no fracionário, por causa do spread em relação ao preço praticado por lote. Como disse antes, levei isso ao pé da letra, e não investi. Depois de uns 3 anos voltei a ler sobre o assunto. Daí cheguei na filosofia buy And hold. Comecei com 300 por mês. No início pagava 3% de custos, mas com o passar dos meses, este custo foi diluindo, e juntamente com a entrada de proventos, estes custos sao irrisórios.
    Hoje vejo que aquelas idéias poderiam até serem validas para traders, mas para mim na prática não fez sentido.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado pelo relato anônimo! Casa bem com o estudo. Para quem visa trade, é importante ter boas quantias. Imagina entrar em uma operação com 100 para ganhar 5%, 50%... pouco né. Precisa mesmo mais aqui.

      Já para acumular não.

      Excluir
  9. Boa tarde. Só vou aguardar o banho de sangue que virá na bolsa brasileira até outubro e daí vou me posicionar. Hehehe. Parabens pelo post.

    ResponderExcluir
  10. Interessante estudo, porém, você pegou apenas 3 ações que já sabia que tinham se saído bem no período. Deixo essa ressalva...
    https://investiremdisciplina.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. No inicio do post link o estudo anterior onde comparei BOVA11 x PIBB11. Fiz com essas ações para saber o quanto se acumularia.

      Valeu pela visita!

      Excluir
  11. Não querendo te desanimar , mas já fiz centenas de estudos .
    Adiante Vou jogar um pouco de experiência de mercado neste pote.

    - Poupança não é nem de longe melhor balizador para se auferir estudos, o correto é usar CDI.
    Durante 20 apenas uma minoria de ações ganhou do CDI.

    O viés de sobrevivência do estudo é grande, muitos analista pegam apenas ações que deram certo no passado, porém o que vai dar certo no futuro? Já adianto que tem como saber um pouco sobre isso , mas é preciso estudo aprofundados de mercado.


    As empresas que deram certo no passado começaram como MID CAPS e hoje são blue chips, ou seja atualmente apresentam uma taxa de crescimento menor no lucro = Menor valorização. O crescimento do lucro esta muito mais relacionado ao PIB e não as aquisições como no passado.

    - Ambev no passado era uma MID cap , após varais fusões se tornou blue chip , por isso ela conseguiu crescer seu lucro tanto assim junto a sua cotação, e também por isso não vai conseguir crescer no futuro.

    Porém já faz 4 anos que o lucro não cresce, e nos últimos 9 anos ela empatou com CDI que teve rentabilidade líquida de 108%.


    Outro estudo que fiz já demonstrou como existe um erro temporal em vários estudos , quando você fizer o estudo nas mínimas históricas de juros sempre vai dar positivo e quando fizer nas máximas de juros sempre vai dar negativo.

    Porque o mercado ajusta taxa de desconto usado para fazer valuation das ações! ( Taxa de juros menores) , taxa de desconto menor = Preço maior nas ações.
    Ao contrario também é verdade.

    Estamos nas mínimas históricas logo = Taxa de desconto menor = Preços maiores

    Logo sub entende que o juros subindo a médio prazo as ações voltam ficar abaixo da linha do CDI, com raras exceções que vão vencer o CDI num período longo.


    Para ações ganharam de fato do CDI é preciso que e empresa dure décadas! Que a economia seja dinâmica ( Não é o caso do Brasil), e que o custo oportunidade juros seja abaixo da linha média.


    Resumo: Não leve a mal , mas depois de ler dúzias de estudos encontro furos estatísticos em todos eles.

    Seja viés de sobrevivência, assim como erros temporais.
    Isso não significa que estudos sejam inúteis, porém basta mudar as premissas para se mudar os resultados.

    Recomendo o livro como mentir como estatísticas, este livro fala bastante sobre erros classes de estatística, e acredite estes erros são bastante comuns no mercado de capitais.

    - O que você tira dos estudos?
    Quanto maior for a escala temporal , maior a chance dos índices passivos baterem fundos ativos , mas isso é coisa de 30 anos ou mais.

    Porém nos últimos 20 a 25 devido inflação elevada no Brasil.
    A bolsa levou uma surra para qualquer renda fixa.

    E não a nada que diga que os próximos 20 anos vão se diferentes dado que não se mudou pouca coisa na política monetária e nos déficits públicos para que se tenha uma taxa estrutural de juros menor. Ainda estamos muito , mas muito distante de termos uma taxa de juros de primeiro mundo que não seja por motivos recessivos.

    Recomendo estudar os livros de valuation do damodaran que fala bastante sobre taxa de desconto.

    Abraço














    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fala Mestre,

      Vamos lá. Usei a poupança devido as baixas quantias. Com valores baixos muitos procuram ela. E o que achei interessante de comparar bolsa com poupança é que a bolsa sofre para ganhar dela. Veja no estudo entre bova e pibb.

      Concordo com pegar empresas que hoje sabemos terem se saído bem. Para tanto, peguei os dados das ações que o Investidor Internacional mencionou. A derrota para a poupança foi feia hein...

      "Para ações ganharam de fato do CDI é preciso que e empresa dure décadas! Que a economia seja dinâmica ( Não é o caso do Brasil), e que o custo oportunidade juros seja abaixo da linha média."

      Pegando esse trecho, seria interessante usar uma estratégia de b&h diferente? Já que temos bem pouco histórico de empresas sobreviventes...

      Sobre levar a mal, tranquilo. Estamos aqui para aprender. E também não posso bater o pé dizendo que meu estudo está correto pois dependo das fontes, então tranquilo.

      Depois vou publicar uma reflexão dos estudos, mas o que tiro dele;

      - Investindo com regularidade em boas empresas é possível bater CDI. Como bem reitero no estudo, não há nada que garanta isso, afinal, rentabilidade passada não é garantia para rentabilidade futura. Destacarei isso na reflexão. Aguarde rs

      E valeu pela indicação. Abraço!

      Excluir
  12. é por isso que digo que stock pick aqui é furada...vc precisa acertar exatamente quais as empresas vão bombar e ainda assim bobear perde para o CDI. Olha o tempo e a dedicacao indo água abaixo para ter um resultado que vc consegue com um CDB 120% sem correr riscos? Vale a pena?
    Deixa para investir pesado em RV nos EUA ! Abcs e ótimo estudo II.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. AA40 aqui também , mas não é coisa para amadores.

      Fazendo stock picking estou com duas vezes índices passivos nos últimos 4 anos, isso porque peguei um ano e meio de fundo histórico sendo que estou em 100% renda variável.


      Porém adianto que fazer valuation de verdade é muito mais complicado que olhar fluxo de caixa , é preciso entender do negocio e das potencialidades do setor.

      Além claro dos ciclos da economia tupiniquim.Tem que pular fora quando barco desandar na empresa e isso você não pega apenas lendo balanços que são dados passados, mas entendo das variáveis que afetam o negocio.

      Ai te pergunto alguém aqui vai se propor estudar empresa nos mínimos detalhes? O pequeno investidor domina skills de contabilidade e valuation?

      Domina conceitos de economia austríaca? Se não é melhor ter renda fixa porque o passado não interessa ao mercado , mas sim o futuro.

      Não estou falando para me gabar , mas sim que fiz dezenas se não centenas de simulações, li dúzia de livros e coloquei tudo que aprendi em prática para sair do campo teórico.

      Fazer stock picking sem considerar taxa de atratividade da renda fixa no Brasil é suicídio.

      Até da para ganhar dinheiro com isso , mas não é comprando ambev ao preços atuais pode apostar.




      Abraço

      Excluir
    2. Você só esqueceu de uma variável que vó e não domina: o governo.

      Excluir
    3. O governo você aposta contra ou a favor.

      Algum dia vou escrever sobre isso.
      Tenho bastante estudos sobre este tema,mas me falta tempo para elaborar algo mais detalhado sobre.

      E acredite da para ganhar dinheiro até apostando contra governo socialista, evidente que não é coisa simples de se fazer.


      Recentemente com a disparada do cambio, isso tem tudo haver com as cagadas do governo ! Tanto no primeiro mundo como nas praças emergentes.

      O governo ninguém controla, mas consequência das políticas econômicas estas entram para taxa de desconto dos analistas kKKk

      Economias bagunçadas como a brasileira exigem uma taxa de desconto maior para se correr risco em aplicações de renda variável.

      Se a bolsa passar 5 anos caindo quero ver quem vai ter culhão para aguentar, a gente que acompanha blogosfera desde meados de 2012 já passamos por um ciclo de baixo de uns 4 anos e muitos blogueiros não aguentaram.

      Ai quando todos resolveram ir para renda fixa a renda variável deslanchou.

      E agora já esta devolvendo tudo de novo; Se a bolsa for para 50 mil pontos será que muita gente vai aguentar?

      Governo fazem cagada o tempo inteiro, importante é ter as ferramentas certas para não se abalar com governos.

      Abraço


      Tem risco?
      Tem que pagar mais!
      quanto? Depende do risco .




      Excluir
    4. AA40, esse meu estudo foi um autêntico stock picking. Claro, picareta pois sabemos que essas empresas se saíram bem. Quem monta hoje tem apenas esperança rs

      É, vamos ver quem vai aguentar mais um ciclo de bear...

      Excluir
  13. Impressionante, ótimo estudo, II.

    No estudo estão considerados os eventos (bonificações, desdobramentos etc.)?

    Abraço e parabéns, nobre!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito obrigado Investidor Concursado!

      Estão considerados desdobramentos. Bonificações não.

      Abraço e valeu!

      Excluir
    2. Então o resultado pode ser ainda mais surpreendente.

      Excluir
  14. Hoje em dia existem corretoras com custos baixos para ações e isentas de custos para fundos imobiliários, para quem tem um aporte pequeno ajuda muito, e melhora muito o resultado no longo prazo.

    Abraço e bons investimentos.

    ResponderExcluir
  15. Esse edtudo de caso se parece com o do canal dica de hoje do YouTube e do canal do Vicent Guimarães.
    No caso , eles fazem um estudo chamado yield on cost.
    Seria seu preço médio ao longo do tempo.
    Vc chegou a ver esses canais?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não cheguei não anônimo. Vou conferir depois. Valeu pelas sugestões

      Excluir

Tecnologia do Blogger.