Como não se sentir deprimido devido a um baixo orçamento? - Investidor Inglês | Rumo a Independência Financeira

Como não se sentir deprimido devido a um baixo orçamento?

Como não se sentir deprimido devido a um baixo orçamento?


O post de hoje tentará te ajudar a superar aquela depressão que bate devido a seu baixo orçamento. Afinal, estar "quebrado", sem grana para se divertir, é bem chato não?

E pior ainda quando muitos pensam que você está quebrado porque gasta demais com luxos.

Quando você está lutando para sobreviver e precisa reduzir seu orçamento ao mínimo possível, luxo é a última coisa a vir em sua mente.

Também tem o assunto Final de mês. Se para quem gerencia o suado dinheirinho já não é "legal", fico imaginando como é a situação de quem não acompanha suas finanças pessoais...

E isso as vezes gera uma pressão em você para desistir, jogar tudo para o alto e gastar o que não tem.  A dica a seguir tentará te ajudar a manter a calma.

Aproveite tudo que você já tem!


Se você esta procurando um emprego, tentando encontrar um melhor, pagando dívidas, ou apenas reabastecendo sua reserva de emergência, é muito fácil se perder e desistir. Ainda mais com um orçamento apertado.

E o final do mês é mestre para trazer isso a tona!

Para te deixar de cabeça erguida nesse momento difícil, onde você precisa se manter com o minimo possível, a dica é aproveitar tudo que está disponível a sua volta. E melhor, free!  Aproveite as coisas gratuitas ao seu redor!  Parques, museus e eventos que sua cidade oferece.

E é importantíssimo não ficar sozinho(a)! É hora de ficar perto das pessoas que te mantem para cima. De fato, procure sempre ficar perto delas! Pois não é legal ficar sozinho. Especialmente nesta condição...

Então, Por que não convida-las para ir a esses lugares?

Também é hora de "tirar o pó" de seus livros e relê-los!  Ou quem sabe dar uma chance para aquele vídeo-game, violão largado por ai?

Bicicleta? Ou mesmo apenas colocar um tênis no pé e caminhar! Há quanto tempo você não caminha por volta da sua casa?

Talvez você se espante com os detalhes que não vê dentro de um carro, ônibus, moto, metro...

O segredo é usar a criatividade para aumentar sua auto-estima e não deixá-la cair! 



Pois nesta situação, tudo parece conspirar contra você, não é mesmo?






Post traduzido do original: How to not feel deprived on a strict budget





See ya

Como não se sentir deprimido devido a um baixo orçamento? Como não se sentir deprimido devido a um baixo orçamento? Reviewed by Investidor Inglês on 00:00 Rating: 5

38 comentários:

  1. Post minusculo que fez uma diferença enorme no meu dia (acordei com a depressão que voce comentou). É isso mesmo que vou fazer. Muito obrigado !

    ResponderExcluir
  2. Exatamente II! Temos muitas coisas gratuitas e excelentes ao nosso redor que poderíamos aproveitar. Precisamos deixar de tentar inventar tantas necessidades e sentir-se satisfeitos com o muito que já possuímos.

    E se considerarmos que muitas das necessidades "criadas" não são para suprir as nossas próprias expectativas, mas sim as dos outros, seu texto vem muito a calhar.

    Abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá André! Esse é o ponto! parar de inventar necessidade e usufruir o que já tem. A vida flui mais fácil quando se adota isso...

      Esse outro ponto é algo para estudo hehe.. Por que eu preciso ter algo para os outros? rsrs é bem por ai mesmo...

      Abraço!

      Excluir
    2. Ah, sobre isso eu já escrevi rsrs. Veja se vc viu: http://www.viagemlenta.com/2016/11/quando-vergonha-ofusca-o-real-prazer-e-lesa-sua-independencia-financeira.html

      Abraço!

      Excluir
    3. Não tinha visto André! Comentei lá

      Excluir
  3. No início do post pensei que você tinha se inspirado naquelas brincadeiras do Casseta e Planeta e as repetitivas organizações tabajara. Ou naquelas propagandas estilo Polishop.
    Mas aí ví que o post é uma versão de um texto estrangeiro.
    Mas não importa o que vale aí é a mensagem que é verdadeira e não tem limitação a naciolidade alguma.
    O que aumenta muitas vezes essa sensação ruim é a comparação que as pessoas fazem de sí como os outros, que foi reforçada com a popularização das redes sociais.
    Se a pessoa for entrar nessa de se comparar sempre achará mesmo erroneamente que os outros estão melhor e isso é um convite a insatisfação.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Anônimo! aahuuahua organizações tabajara foi boa! uahuahhua

      Concordo com você. A mensagem não se restringe a locais, ela é ampla. E essa questão da comparação é tudo. Acredito que as pessoas devem fazer uma comparação com elas mesmo, e não com seu vizinho. Afinal, ela não sabe de nada da vida alheia. Por mais que ela se esforce para conhecer a vida do outro, ela não saberá tudo... Só nisso a comparação já é injusta. Dai se acrescentarmos motivações, ideias... são tantas coisas que inviabilizam

      E muitos ainda insistem em comparar...

      Grato pela visita!



      Excluir
  4. O ruim é emprestar dinheiro pra parentes. Ai mata com o investidor.

    Ainda se a gente tivesse milionário, mas que está começando não tem nem 30k ainda em renda fixa.

    Tem que cobrar a mais se conseguir receber.

    ResponderExcluir
  5. Olá II,

    Os passeios que mais gosto são estes mais simples, com contato na natureza ou esportes.

    Andar de bicicleta, ir numa cachoeira, ir caminhar numa praça.

    Tem muita coisa legal que dá pra fazer gastando muito pouco.

    Abração

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É verdade VDC!

      Tem bastante coisa mesmo. É só procurar!

      Abração!

      Excluir
  6. Assino embaixo, principalmente quanto à leitura. O ideal é acostumar-se a sempre viver um pouco aquém das possibilidades, pois pior que ter restrições é precisar amargar a redução do orçamento após ter experimentado patamares de consumo mais elevado.

    Abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá DM!

      É cara, reduzir o orçamento depois de viver em um patamar maior é complicado mesmo... Por isso é legal manter um padrão de vida baixo

      Abraço!

      Excluir
  7. Boa reflexão.

    Momentos de baixo orçamento sempre ocorrem na vida de todo mundo. Na minha ocorreu recentemente, fiquei 1 ano e meio sem tirar um tostão da minha empresa. Não tinha dinheiro para aportes, e ainda precisei comprar um carro pois meu filho tinha acabado de nascer. Vendi algumas ações e comprei o carro zero km, já as contas da casa deu para encaixar no salário da esposa. Felizmente já estava prevendo a crise e dei uma enxugada no orçamento, quando chegou já estava preparado. Imagina ficar 1 ano e meio sem receber? Depois disto meu mindset mudou, aprendi que não posso ter apenas uma fonte de renda (quem tem 1 não tem nenhum), confirmei que reserva de emergência realmente é importante (tudo bem que a a maior parte da minha reserva hoje está na bolsa, rs) e hoje cada centavo que ganho considero como uma vitória.

    Abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Uó!

      Puts 1 ano e meio? E eu preocupado por ter ficado uma semana sem receber...

      Eu preciso correr atrás da segunda fonte de renda, estou devendo nisso. A reserva está montada e tbm comemoro cada ganho!

      O bom é que vc superou isso e está ai sempre compartilhando ótimos textos!

      Valeu Uó! Abraços!

      Excluir
  8. Olá, sr. Inglês!

    Deus sabe como estive mal em nov/dez do ano passado por causa da bola de neve que fiquei com o cartão de crédito... tive que cortar quase tudo radicalmente para poder colocar o orçamento em dia e foi bem deprimente, sobretudo numa época do ano que as pessoas querem gastar e gastar. Mas tudo tem um lado bom: aprendi a ser mais comedida e o dinheiro passou a sobrar - e muito! - e agora eu invisto :)

    Um abraço ^^

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá sra Jacque!

      Que bom que superou esse momento ruim! E ainda mais que tirou uma lição dele! Isso vale muito!

      um abraço!

      Excluir
  9. Concordo, é necessário aproveitar as coisas boas e gratuitas da vida, e além disso ler um bom livro ou assistir uma boa serie ou um bom filme em casa não custa quase nada.


    Abraço e bons investimentos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É D.I.L, precisamos aproveitar mesmo. Tem muita coisa ao nosso redor que não damos atenção e geralmente não custa (ainda bem hehe)

      Abraço e igualmente!

      Excluir
  10. Excelente post Inglês,

    As vezes as melhores experiências da vida custam quase nada. Além disso, a leitura é um excelente instrumento pra investir no seu melhor ativo: você mesmo.

    Grande Abraço

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Aportador, Valeu!

      Concordo! muito dos melhores momentos de cada um não deve ter custado nada!

      Abração!

      Excluir
  11. É um bom assunto a ser discutido Inglês. Inclusive, meu próximo post é sobre um assunto correlato. Mas sobre os momentos depressivos, também acho válido filtrar o que você vê nas redes sociais, pois o que mais tem são pessoas tentando vender a ideia de que são felizes consumindo. Abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Finansfera!

      Legal vou aguardar seu post! Sobre o filtro, não é só as redes sociais que vendem isso não, tudo ao seu redor tenta te vender (tv, rádio, enfim meios de comunicação no geral...)

      Abraço!

      Excluir
  12. Excelente, inglês. Estou fazendo exatamente isso, resolvi ler os livros e jogar os jogos que estão parados na minha estante, assim eu posso evitar gastos comprando novos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Orion! valeu pela visita!

      E isso ai cara! eu faço o mesmo. Fazia um tempão que não jogava. Dai esses dias peguei de bravo para jogar o Batman Arkham Knight! zerei o jogo! heheh Ah recomendo, muito bom!

      Valeu!

      Excluir
  13. Eu to desempregado, não to conseguindo achar emprego, não tenho amigos e fico o dia todo sozinho, não tenho mais ânimo pra nada, to cheio de nada pra fazer, já troquei até o dia pela noite, to muito mal pela situação financeira, parece até que eu vou surtar, só Deus mesmo pra me fazer aguentar por que eu to tão sei lá ultimamente :/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá anônimo! Sei que a situação não é nada fácil, mas busque superá-la! Se reinvente! Use o que tem a seu dispor para encarar isso... Use sua fé em Deus para superar essa fase ruim...

      No mais, te desejo sucesso!

      Excluir
  14. Cansei de ler por aí que "namorar" é uma das atividades free para quando a grana está curta, o problema é convencer a mulher que vc pretende ficar só em casa no final de semana....rs



    Sr. IF365

    Blog do Sr.IF365 | Acompanhe meus últimos 365 dias antes da IF e Aposentadoria Antecipada
    www.srif365.com

    ResponderExcluir
  15. Isso mesmo, Inglês.
    Apesar de sermos bombardeados coma ideia de que o consumo nos traz felicidade, existem ótimas maneiras gratuitas para aproveitar a vida.
    Abraço

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Valeu Papai na bolsa!

      Com certeza! Há muita coisa por ai que não custa nada e nos traz muita felicidade! Precisamos dar mais valor a isso!

      Abraço

      Excluir
  16. Caro II,

    Num mundo em que somos bombardeados por propagandas de consumo (sobretudo as subliminares), mudar o mindset se torna ainda mais difícil. Mas não impossível.
    Eu já eliminei muitas coisas: menos tempo de TV, fontes que só me deixa down e passei a focar mais nos projetos e crenças de futuro; não que eu viva de futuro, mas estou trabalhando para reverter o jogo, sobretudo, o jogo das dificuldades do hoje.
    Mas também procuro viver o hoje, com leituras produtivas, família, amigos e fé em Deus.
    Depois que conheci um poema oração, sempre reflito sobre ele. E compartilho. Nada de religião!

    GRATIDÃO

    Muito obrigado Senhor!
    Muito obrigado pelo que me deste.
    Muito obrigado pelo que me dás.

    Obrigado pelo pão, pela vida, pelo ar, pela paz.
    Muito obrigado pela beleza que os meus olhos vêem no altar da natureza.
    Olhos que fitam o céu, a terra e o mar
    Que acompanham a ave ligeira que corre fagueira pelo céu de anil
    E se detém na terra verde, salpicada de flores em tonalidades mil.


    Muito obrigado Senhor!
    Porque eu posso ver meu amor.
    Mas diante da minha visão
    Eu detecto cegos guiando na escuridão
    que tropeçam na multidão
    que choram na solidão.

    Por eles eu oro e a ti imploro comiseração
    porque eu seique depois desta lida, na outra vida, eles também enxergarão!


    Muito obrigado Senhor!
    Pelos ouvidos meus que me foram dados por Deus.
    Ouvidos que ouvem o tamborilar da chuva no telheiro
    A melodia do vento nos ramos do olmeiro
    As lágrimas que vertem os olhos do mundo inteiro!

    Ouvidos que ouvem a música do povo que desce do morro na praça a cantar.
    A melodia dos imortais, que se houve uma vez e ninguém a esquece nunca mais!
    A voz melodiosa, canora, melancólica do boiadeiro.
    E a dor que geme e que chora no coração do mundo inteiro!

    Pela minha alegria de ouvir, pelos surdos, eu te quero pedir
    Porque eu sei
    Que depois desta dor, no teu reino de amor, voltarão a sentir!


    Obrigado pela minha voz
    Mas também pela sua voz
    Pela voz que canta
    Que ama, que ensina, que alfabetiza,
    Que trauteia uma canção
    E que o Teu nome profere com sentida emoção!

    Diante da minha melodia
    Eu quero rogar pelos que sofrem de afazia.
    Eles não cantam de noite, eles não falam de dia.
    Oro por eles
    Porque eu sei, que depois desta prova, na vida nova
    Eles cantarão!


    Obrigado Senhor!
    Pelas minhas mãos
    Mas também pelas mãos que aram
    Que semeiam, que agasalham.
    Mãos de ternura que libertam da amargura
    Mãos que apertam mãos
    De caridade, de solidariedade
    Mãos dos adeuses
    Que ficam feridas
    Que enxugam lágrimas e dores sofridas!

    Pelas mãos de sinfonias, de poesias, de cirurgias, de psicografias!
    Pelas mãos que atendem a velhice
    A dor
    O desamor!
    Pelas mãos que no seio embalam o corpo de um filho alheio sem receio!
    E pelos pés que me levam a andar, sem reclamar!


    Obrigado Senhor!
    Porque me posso movimentar.
    Diante do meu corpo perfeito
    Eu te quero rogar
    Porque eu vejo na Terra
    Aleijados, amputados, decepados, paralisados, que se não podem movimentar.

    Eu oro por eles
    Porque eu sei, que depois desta expiação
    Na outra reencarnação
    Eles também bailarão!


    Obrigado por fim, pelo meu Lar.
    É tão maravilhoso ter um lar!
    Não é importante se este Lar é uma mansão, se é uma favela, uma tapera, um ninho, um grabato de dor, um bangalô, uma casa do caminho ou seja lá o que for.

    Que dentro dele, exista a figura
    do amor de mãe, ou de pai
    De mulher ou de marido
    De filho ou de irmão
    A presença de um amigo
    A companhia de um cão
    Alguém que nos dê a mão!

    Mas se eu a ninguém tiver para me amar
    Nem um tecto para me agasalhar,
    nem uma cama para me deitar
    Nem aí reclamarei.
    Pelo contrário, eu te direi

    Obrigado Senhor!
    Porque eu nasci!
    Obrigado porque creio em ti
    Pelo teu amor, obrigado senhor!

    Poema de Gratidão - Amélia Rodrigues

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Belo poema Ativos!

      E é isso ai, continue vivendo o hoje sem se esquecer do amanhã!

      Excluir
  17. Já cantava Raulzito:

    É fim de mês, é fim de mês, é fim de mês!
    [...]
    Eu consultei e acreditei no velho papo do tal psiquiatra
    Que te ensina como é que você vive alegremente
    Acomodado e conformado de pagar tudo calado
    Ser bancário ou empregado sem jamais se aborrecer
    Ele só quer, só pensa em adaptar
    Na profissão seu dever é adaptar
    Ele só quer, só pensa em adaptar
    Na profissão seu dever é adaptar
    [...]
    E o fim de mês vem outra vez

    http://antipoda.com.br/

    ResponderExcluir

Tecnologia do Blogger.