Como dividir despesas proporcionalmente entre o casal? - Investidor Inglês | Rumo a Independência Financeira

Como dividir despesas proporcionalmente entre o casal?


Neste post você verá como dividir despesas proporcionalmente e;


E caso não seja casado, amigado ou sei lá o que, veja meu post sobre Como falar de dinheiro em um relacionamento. É bom se preparar pois dinheiro é causa de muitos divórcios...


Bom, agora vamos ao post!

Ao casar ou morar junto com alguém surge a questão Como vamos dividir as contas?  Quem vai pagar o que?  Vamos rachar meio a meio?  Vamos abrir conta-conjunta? Vamos dividir proporcionalmente?

Perguntas difíceis não?  E a resposta também não costuma ser fácil...


como dividir despesas proporcionalmente!


Como dividir as contas do casal?


Hoje como todos trabalham, o que fazer? Dividir meio a meio? Um paga uma conta e o outro paga outra? Juntar as receitas para um apenas pagar?

A forma que eu acredito acreditava ser mais comum é era a divisão meio a meio. O casal soma todos os custos da casa e divide o valor de forma igual para os dois.

Se ambos ganham salários se não igual mas próximo, acredito ser legal usar essa divisão. Do contrário, já não acho justo penalizar quem ganha menos.

Depois de postar esse texto, percebi que várias pessoas não estão dividindo, mas sim somando as contas entre o casal. Alguns estão adotando a conta conjunta para administrar as receitas e despesas da casa.

Uns amigos até chamam essa forma de "Tudo junto e misturado".

Afinal, é bem por ai não é mesmo?


Acredito ser fácil essa forma de administrar. Em vez de dividir, você irá somar as receitas/despesas em um único ponto. E isso deve facilitar as coisas.

Mas, hoje eu não me vejo usando esse método. Eu e minha mulher brigaríamos a cada extrato impresso da conta conjunta...

Assim, chegamos a conclusão que o melhor seria dividir proporcionalmente.


Como dividir despesas proporcionalmente?


Como dividir as contas do casal


Para não penalizar quem ganha menos, é possível dividir as despesas proporcionalmente.

Somam-se todos os custos da mesma forma que a divisão meio a meio com a diferença que, ao invés de cada um pagar metade das contas, quem ganha mais pagará mais e quem ganha menos pagará menos.

Eu e minha mulher chegamos ao acordo de uma proporção 75/25. Eu me responsabilizo em pagar 75% da soma dos custos da casa e ela os 25 restantes.

Esse foi o percentual mais adequado no nosso caso, pois tenho uma renda bem maior que a dela e com isso não seria justo dividir meio a meio.

Se dividíssemos meio a meio, seria o mesmo que minha mulher entregasse todo seu salário para mim (até que não soa má ideia rsrs).

Mas, isso a tornaria completamente dependente ao ponto de que para comprar uma bala, ela teria que me pedir dinheiro!

Já não soa tão legal a ideia de ficar com o dinheiro dela, não é mesmo?

Vantagens na divisão proporcional


A maior vantagem que percebemos ao dividir as contas proporcionalmente é dar liberdade a ambos.

Mesmo cada um tendo sua obrigação dentro de casa, ambos terão independência de usar o que sobrar de seus salários para fazer o que quiser!

Isso no meu caso faz MUITA diferença. Com o que sobra do meu salário eu compro o que bem entender e assim faz a senhora Inglês.

Sem stress! Sem brigas!


Desvantagens


Ao não somar os salários, o casal perde a oportunidade de juntar os ganhos e investir uma maior quantia.

Para quem busca a Independência Financeira, isso ajudaria e muito. Afinal, aportes maiores reduzem o tempo para alcançar a tão sonhada IF!

Também vejo como desvantagem a organização das contas. Pois cada um terá que fazer seu próprio controle, seu acompanhamento.

desvantagens dividir despesas proporcionalmente


Exemplo de como dividir despesas proporcionalmente


Na imagem abaixo, demonstro mais ou menos como organizamos nossas despesas.

dividir contas proporcionalmente
Exemplo da nossa divisão de custos...  

Preciso dar uma maior atenção para a dica como economizar em supermercados de um post recente aqui do blog.

Apesar que está incluso nesses 800 reais meu lazer. 😉😉😉

Bônus: O Essencial do Orçamento e Fluxo de Caixa


Depois de estabelecido como o casal irá dividir ou mesmo somar as contas, é fundamental que o mesmo acompanhe o andamento das receitas e despesas.

Assim, convido-os para ler o Essencial do Orçamento e Fluxo de Caixa. Neste post você verá pontos que o afastam de um acompanhamento das suas despesas, como o tempo por exemplo.

Também verá como flexibilizar dentre as categorias de despesa e como brinde, acesso a uma planilha completa de orçamento pessoal.   


Conclusão

 
Decidimos utilizar a divisão nesse percentual depois de uma conversa, que por sinal nem foi tão longa quanto imaginei.

Poderíamos ter optado pela divisão meio a meio, ou que um ficaria com toda a responsabilidade, ou até mesmo utilizar conta-conjunta, por que não?

Mas, repito, sempre com a condição de que ambos concordassem.

Portanto, conversem!  

Discutam qual a melhor opção se encaixa ao casal.

Eu e a sra Inglês estamos bem satisfeitos em dividir as despesas proporcionalmente. A liberdade que esse modelo nos dá por enquanto não tem preço rsrsrs. Compramos o que bem entendemos sem perguntas, sem stress...

E isso é muito válido para um começo de vida a dois.

E você, o que acha desse método? Ele pode ser interessante para vocês.






See ya!

Como dividir despesas proporcionalmente entre o casal? Como dividir despesas proporcionalmente entre o casal?   Reviewed by Investidor Inglês on 00:00 Rating: 5

78 comentários:

  1. inglês, acho que vocês tem o melhor modelo, parabéns!!

    abs

    ResponderExcluir
  2. Olá ingles.ncomo vai?
    Qual seu salário?
    Pergunto isso pq o meu tbm é maior que o da minha mukher mas eu não divido proporcionalmente. Meio a meio mesmo.
    Ora, quando vc vai comprar um carro o vendedor te pergunta quanto vc ganha para definir o valor do carro ou o valor é o mesmo se vc ganha 5.000 reais ou 15.000? Além disso o usufruto do imóvel é o mesmo sendo que as vezes a mulher gasta até mais em água (banho e cabelo) e energia (secador de cabelo por ex).
    Queria dividir 75/25, mas embora minha renda seja maior é pouca coisa.
    Abraco

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ola mineiro td bem? Obrigado pela visita!

      Entendo seu ponto. Olhando pelo lado de quem ganha mais, pode parecer injusto ter que arcar com a maior parcela sendo que os dois consomem os mesmos itens. Eu e ela optamos por essa divisão, pois ela fica com dinheiro para ser independente (ela pode ir em salão, comprar roupas e etc sem pedir dinheiro p mim) e eu a mesma coisa (tenho minha parcela onde posso comprar o que quiser digamos assim)

      No meu caso, eu ganho 4x mais que ela. Por mais baixo que nosso custo de vida seja, fica difícil dividir meio a meio.

      Se você ganha um pouco a mais que ela, e quer dividir usando percentual, tente 55/45, 60/40. O importante é vocẽs conversarem e acharem o melhor para os dois!

      Abraço!

      Excluir
    2. Ah, ótimo! Esclareceu minha dúvida.
      4x é bem justo oq vcs fazem.
      Eu ganho mais. Porém em uma proporção bem menor que 4x.
      Obrigado pela resposta meu amigo.
      Abraco e sucesso.

      Excluir
  3. Parabéns Inglês, excelente trabalho.
    E quando vocês saem para um restaurante, viagens, a divisão segue na mesma linha?
    Ela também aporta?

    Abraços.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ola cowboy! obrigado!

      Sim segue a mesma linha, inclusive o aporte é proporcional também.

      Abraços!

      Excluir
  4. Ola II,

    Esta logica do % baseado no salario, acho a mais justa.

    Nao sei se a sua esposa lava, passa e cozinha, mas valeria a pena incluir isto na divisao. Abs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ola VDC! Obrigado pela visita!

      Eu também acho mais justa essa lógica. E sim, minha mulher lava, passa e cozinha, eu dou minha contribuição, mas não se compara com o que ela faz. Abs

      Excluir
    2. Ah, então aí realmente fica justo, Inglês! Sua esposa contribui FINANCEIRAMENTE com bem menos que você, mas em contrapartida ela faz uma parcela bem maior dos afazeres domésticos. Eu estava achando que sua contribuição financeira era 75% e a doméstica, 50% (deste jeito eu não entendia como a divisão era justa para você). Mas agora está esclarecido que há uma compensação da parte dela. Abs

      Excluir
  5. Excelente estratégia, II! Justo e proporcional às capacidades "contributivas" de cada um.

    Parabéns!

    ResponderExcluir
  6. II,

    Discordo dessa divisão "proporcional". Para mim, não interessa quanto cada um ganha. O mais justo é rachar tudo pela metade.

    Abraços!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Cada casal é cada casal. Aqui em casa por exemplo nem existe percentual, é como se fosse uma empresa, toda receita vai para um caixa único e toda despesa sai dele. Minha opinião pessoal é que receita e despesa de casal não deve ser individualizada, nem mesmo em percentuais iguais, mas isto só funciona em casais muito amadurecidos financeiramente.

      Excluir
    2. Olá IL, entendo seu ponto! Só não concordo que rachar pela metade seja mais justo. Acredito que o mais justo é o que ambos decidirem. Se ambos concordarem em rachar tudo bem. Mas, isso é minha opinião!

      Abraço e obrigado pela visita!

      Excluir
    3. A minha situação é semelhante, Uó, aqui em casa é conta única. Antes de gastar, decidimos e planejamos em conjunto.

      Excluir
    4. Aqui em casa é da mesma forma. Tratamos a questão financeira como uma empresa, onde toda a receita é concentrada em uma conta só e ambos fazem o uso compartilhado. Para não haver problemas de um gastar mais do que o outro, estipulamos um "pró-labore" mensal para cada um.

      Abrs
      Nordestino Pirangueiro
      P.s. Minha renda líquida é quase 4x a dela.

      Excluir
    5. Pessoal,

      Respeito as opiniões de todos, porém, acho isso uma tremenda imbecilidade. Se cada um tem o seu próprio trabalho, não faz sentido misturar tudo em uma coisa só. Pior ainda é conta conjunta!

      Sou totalmente contra essas modernidades, rs.

      Abraços!

      Excluir
    6. "Imbecilidade"
      Este menino tem hora que passa dos limites. aff

      Excluir
    7. "Cada casal é cada casal. Aqui em casa por exemplo nem existe percentual, é como se fosse uma empresa, toda receita vai para um caixa único e toda despesa sai dele. Minha opinião pessoal é que receita e despesa de casal não deve ser individualizada, nem mesmo em percentuais iguais, mas isto só funciona em casais muito amadurecidos financeiramente."

      É assim em casa também. Já tentamos muitos sistemas e o que melhor funciona por sua simplicidade é esse. É o que costumo chamar de socialismo de casal.

      Abraço!

      Corey

      Excluir
    8. Fala Corey!

      Legal, vejo que a maioria usa esse sistema. O lado bom dele é concentrar tudo em um lugar

      Abraço!

      Excluir
    9. No meu caso seria injusto pra ela porque eu gasto muito mais com carro e outros brinquedinhos hehehehe, já já falarei de um novo mimo que comprei, estou só aguardando chegar e foi caro :D

      Excluir
  7. Aqui em casa não tem divisão, é como se fosse um fundo, todo dinheiro que entra, seja ele meu ou da minha esposa, cai no fundo, E tudo que precisa ser gasto, sai do mesmo. Tem funcionado bem nestes 8 anos de casado. Mas cada casal é cada casal.
    Abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Uó!

      Legal como vocês administram! Dai um de vocês administram esse fundo, certo? (ou os dois também né?) Interessante esse modo. No meu caso, decidimos deixar uma parte da receita individualizada assim cada um gasta (investe) como quiser (mais ou menos rsrs). Já as despesas da casa ficam em um fundo.

      Abraço!

      Excluir
  8. Aqui em casa, é como na casa do Uó.
    Toda a receita, vai pra uma conta só que inclusive é conjunta.
    Eu ganho mais que ela, e não existe isso de porcentagem. Junta tudo, e paga as despesas e usufrui junto. Aqui também damos certo assim, não tem picuinha pq um ganha mais e paga mais que o outro, até pq isso é ridículo...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Acumular! Obrigado pela visita!

      Legal que funciona para vocês também!

      Excluir
  9. Na minha casa ocorre o mesmo que na casa do Uó.
    Já se vão mais de 10 anos e tudo é pago pelo fundo.
    Casamento é uma sociedade que deve funcionar. Ficar procurando motivo para briga só prejudica o funcionamento.
    Afinal de contas, casei para viver em família, e o que é família senão a união?
    Abraço!

    ResponderExcluir
  10. Eu pago todas as contas e ainda pago um salário para minha esposa que fica 100% com os afazeres domésticos.
    Funciona perfeitamente.

    ResponderExcluir
  11. Eu tô aqui, só coletando as informações. Ainda solteiro, mas planejando como proteger o que construí exclusivamente com meu esforço (e que pretendo continuar alimentando) e o que eu construirei com minha futura esposa.
    Excelentes ideias e pontos de vista!

    ResponderExcluir
  12. Em primeiro lugar depende da cultura e personalidade do casal.
    Eu acredito que, seja na medida que for, ambos devem contribuir. Ninguém da valor a o que não for pago.
    No começo acho que o ideal é dividir na metade, e com o passar do tempo adaptar.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá C.F! Obrigado pela visita..

      Legal sua ideia, pode ser um começo mesmo..

      Excluir
  13. II, vou deixar aqui o nosso exemplo.

    Temos uma planilha compartilhada no Drive, de receitas e despesas mensais. Chegamos no acordo de 70/30% e todo mês, colocamos esse valor nas receitas. É como fosse uma conta conjunta em banco.

    Eu sou responsável por administrar essa conta "virtual". Se fechamos o mês com R$1000,00 em caixa, por exemplo, esse valor representa metade para cada um. Se acumular demais, podemos decidir gastar em uma viagem ou "sacar" o dinheiro, o que transferiria para nossas contas individuais, que são preservadas.

    Está funcionando bem :)

    Abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá André! obrigado pela visita!

      Seu exemplo é bem parecido com o meu! Com a diferença de que o que sobrar fica em caixa pq não definimos "saque" rsrs

      Abraço!

      Excluir
    2. Sim, é uma terceira opção válida, para absorvemos eventuais futuros gastos :)

      Abraço!

      Excluir
  14. Pô, vi seu comentário lá no Corey falando que tinha feito um post sobre divisão de contas no casamento e que tinha sido meio polêmico, mas não vi polêmica nenhuma.

    Me enganou. Foi "comment bait" ali, hein. kkkkkkkk

    ResponderExcluir
  15. Inglês, que mágica você faz para pagar uma conta de energia tão barata? rss

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Anônimo!

      Cara, moro em um ap com minha esposa, só isso rsrs

      Excluir
  16. Aqui em casa as contas são 50/50, somo tudo e divido por 2. Ela deposita esse valor na minha conta e eu pago.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Anônimo!

      Legal cara! tranquilo fazer assim não é?

      Excluir
  17. Então IInglês,

    Escrevi sobre isso também no meu blog https://buscandooprimeiromilhao.blogspot.com.br/2017/09/sobre-como-organizar-as-financas-de-um.html

    mas não dei um relato lá que darei aqui.

    No meu caso pago pensão e banco minha mãe e não seria nada justo eu pagar só metade de tudo o que gasto com minha filha e com minha mãe e a outra metade minha mulher pagar. Desta maneira nós dividimos as contas.

    Abraço!

    ResponderExcluir
  18. Já faz tanto tempo esse post, mas acredito que ainda posso contribuir. Na minha casa funciona como numa empresa também, assim como casa do UÓ e de alguns colegas que citaram. No entanto temos uma espécie de fundo individual, explico melhor: Temos a nossa meta de gasto mensal, com despesas da casa, gastos fixos, alimentação (restaurantes), como todo casal, mas dentro da meta de gasto mensal existe a meta individual de cada um, que é um valor fixo e igual para os dois que pode ser gasto com o que quiserem, é tipo os desejos de cada um, e nessa meta (que chamamos de cota esposa e cota marido) entram, academia, roupas, perfumes, presentes para terceiros, coisas individualizadas. Então cada um pode gastar um Valor x com o que QUISER por mês, e o que sobrar acumula pro mês seguinte. Nossas contas não são conjuntas, propriamente ditas, mas eu mexo na conta dela e ela mexe na minha... `Como foi falado pelos colegas o casamento tem que ser sociável, mas todos são indivíduos por isso estipulamos as cotas para que cada um gaste como quiser, se é pra ser tudo individual (separado) eu nem tinha casado. PS.: Mesmo com as cotas não temos problema nenhum em saber o que o outro faz da cota, até pq vai tudo pra planilha GERAL, só se for algum presente surpresa que o outro só conta depois. Mais uma coisa: Como trabalho fora da minha cidade, temos um grupo no whatsapp onde lançamos todas as nossas despesas, depois é só copiar pra planilha e nao corremos o risco de esquecer de anotar nada.

    Espero ter contribuído para a discussão, mesmo estando anos atrasado. rsrsrs

    Mercante.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Mercante,

      Apesar da idade do post, esse é um assunto temporal, ou seja, não tem validade rs

      Interessante o modo como vocês administram. Vocês tem uma planilha onde anotam tudo e dividem os gastos da casa além de reservar um valor fixo para cada um.

      É bem parecido com o que faz eu e a sra Inglês. A diferença acredito eu seja que cada um tem sua planilha pois não temos uma geral.

      Excluir
    2. Sim, II temos uma Planilha Geral (que inclusive é bem completa), e eu que preencho, ela nao tem saco, só me pergunta "quanto é que tem na minha cota, amor?" rsrsrs!

      Excluir
  19. Eu e minha ex tínhamos um acordo onde eu pagava as contas, sustentava a casa e o salário dela era para os supérfluos... funcionou bem ate a hora do divórcio onde ela exigiu metade da casa q eu construí com o meu dinheiro. Hoje aprendi a lição, oq é meu é meu e oq é seu é seu, não junto mais nada, tudo com separação total de bens.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E se tivesse Bitcoin na época tinha vendido tudo e colocado em uma paper wallet p juiz nenhum encontrar...

      Sr. IF365

      Blog do Sr.IF365 | Acompanhe meus últimos 365 dias antes da IF e Aposentadoria Antecipada
      www.srif365.com

      Excluir
    2. Essa é uma questão complicada hein SrIF365. Se o casamento foi em comunhão, ela está no direito dela mesmo não tendo contribuído.

      Isso se a casa foi construída durante o casamento. Antes dele, ela não tem direito algum.

      Por isso acho importante os dois dividirem não importa a proporção.

      Excluir
  20. Muito bom. Acho o modelo proporcional ideal afinal quem ganha mais pode colaborar mais.
    O problema é no meu caso onde a esposa tem filho pequeno e fica em casa cuidando. Apesar de poupar legal com creche ou babá, é um salário a menos entrando e sobrecarrega o AA40, mas é assim mesmo
    abcs e boa semana

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É AA40, apesar de sobrecarregado, nada melhor do que sua mulher para cuidar do seu filho. Isso não tem preço.

      Abraço e boa semana!

      Excluir
    2. Verdade, preço tem mas realmente é muito melhor e me deixa bem mais tranquilo que deixar ele numa creche. Abcs

      Excluir
    3. Excelente artigo! E o debate é também excelente!

      Creio que o mais importante é ter um sistema confortável e útil, e isso varia de acordo com cada casal. Não adianta querer fazer o que funciona com os outros, tampouco acredito nessas "fórmulas mágicas" que são vendidas em "livros".

      http://antipoda.com.br/

      Excluir
    4. Valeu Mauricio!

      Concordo contigo! Copiar a fórmula do vizinho pode ser bem danoso rs

      Excluir
  21. Eu acho muito engraçado os relacionamentos em que o casal pensa a vida financeira "dividida". É cara escondendo dinheiro da esposa. Eu já vi esposa fazendo o mesmo. Para mim isso não é casamento, qualquer coisa menos casamento. Se o casal não consegue se entender, não tem confiança um no outro, por que casar então?
    Eu acho estranho estes relacionamentos da geração +1980.
    O casal deve pensar a sua vida financeira juntos, claro que cada um deve ter espaço no orçamento para seus projetos/sonhos pessoais.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não vejo problema em pensar a vida financeira dividida. Esconder algo um do outro sim, esse é um problema.

      E você acha que isso é exclusivo da geração pós 80's? Acredito que isso vem de antes.

      Sobre pensar a vida financeira juntos, também não concordo. É o melhor cenário, com certeza. Mas, nem sempre os dois combinam nessa parte.

      Valeu!

      Excluir
    2. Este Anônimo das 12:02 precisa ler o comentário do IF365 das 05:37 logo aí em cima para ver o que acontece quando a vida financeira do casal é baseada apenas "na confiança", como ele assume.

      Excluir
  22. Olha que massa faça o teste no final
    https://www.millennial-revolution.com/freedom/the-fuck-over-ability-index/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Legal mesmo hein Anon, fiz o quiz e me sai bem. Não sou um Boss' bitch pelo menos kkk

      Excluir
  23. Inglês, concordo com o modelo proporcional, acho o mais justo e não onera em excesso quem ganha o menor salário no casal. Porém, sempre tendo em mente a necessidade de se incluir o aporte mensal entre os custos fixos de um casal. É um investimento pra o futuro de ambos, afinal de contas. Abraço do DM!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bem lembrado DM!

      Incluir o aporte na planilha é fundamental. Como bem disse, é o futuro de ambos! E confesso que no meu há essa falha.

      Abraço!

      Excluir
  24. Eu acordei assim com a mulher. Estipulamos nosso teto de gastos mensal, fixo num valor, depois dividimos proporcionalmente esse valor de acordo com o salário. A porcentagem do salário tem que ser a mesma, por exemplo 30% (do meu e do dela). Esses 30% foram obtidos por tentativa e erro, até chegar num valor que bate com a meta de gastos estipulada. Se um dos dois aumentar a renda, recalculamos a porcentagem. Como nossos salários não mudam tanto, a divisão ficou 55/45, pro meu lado. O que sobrar dos salários fizemos o que bem entendemos, no meu caso eu reservo uma parte para lazer e o resto para investimentos. O que ela faz com o dela é da conta dela, mas sempre a aconselho a poupar o máximo que conseguir, ora consegue, ora não. Ambos achamos bem justo esse método.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Interessante anônimo. Aqui é assim também, com a minha parte eu invisto e compro algumas besteiras. Na parte dela, ela se cuida e ora ou outra investe.

      Excluir
    2. faço exatamente como o anonimo. As despesas domésticas, ou seja, em comum, tipo aluguel, TV a cabo, mercado etc. são divididas proporcionalmente de acordo com a nossa renda. O restante é de cada um a gerir. Assim, tentamos equilibrar: liberdade, igualdade e meritocracia. So que as tarefas em casa tbm são divididas, embora ela acabe fazendo um pouco mais pq é chatinha kkk

      Excluir
    3. Riko, em casa é assim também! Ela faz mais devido a chatice kkk Ai não tenho culpa!

      Excluir
  25. Esse proporcional é o melhor, mas tem um problema: Você tem sempre que tá contanto os centavos da sua participação e da participação dela pq os gastos são variáveis, vc nunca gasta exatamente a mesma coisa do mês anterior, então para u melhor controle o mais prático é juntar tudo!

    Mercante.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Essa é uma desvantagem mesmo Mercante. Mas no meu caso, como fixei valores pegando os mais altos, por ora não precisei refazer cálculos de participação.

      Excluir
  26. Olá, Investidor Inglês.

    E minha casa trabalhamos com conta conjunta. Funciona muitíssimo bem.
    a). Os rendimentos (salário, aluguéis e outros) vão para uma conta conjunta.
    b). Temos uma planilha com todos os gastos previstos para o mês e reservamos o montante a ser utilizado.
    c). Reservamos um pequeno percentual para permanecer na conta corrente.
    d). Uma parcela bem pequena vai para minha conta pessoal e outra para a conta dela. Este montante cada um gasta como bem entender.

    E o restante que permanece na conta? É investido.

    Acho justo porque a senhora G65 cuida muito bem das ações necessárias para se poupar, fazer sobrar dinheiro, e eu o aplico. No final, a família ganha.

    Abraço.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá G65,

      Bem legal o modelo adotado por vocês. Acredito ser o mais simples de se gerenciar. Afinal, é uma conta para verificar, uma planilha compartilhada para administrar..

      E vocês ainda possuem uma conta individual. Justo! (só não paguem tarifas rsrs)

      Abraço!

      Excluir
  27. Sem dúvida dividir proporcional é o mais justo, além disso recomendo casar com separação de bens e tudo que comprar em conjunto, definir as cotas, imovéis por exemplo em caso de separação de bens pode estar no nome dos 2 e porcentagem pré combinada !!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fala Stifler!

      Separação de bens é uma boa mesmo. Já definir cotas é complicado hein, acho uma boa, mas será tenso conversar sobre isso ai hehe

      Excluir
  28. Justo é o que cada um acha que é. Na prática você está mantendo para ela um padrão de vida 3x maior do que o que ela teria se fosse solteira, pessoalmente não gosto disso por diversas razões.

    Entendo que a melhor divisão é meio a meio e que contribuição nos trabalhos domésticos teria que entrar na conta pelo que realmente vale, ou seja, se o que ela faz uma diarista 2 vezes por semana daria conta com um custo x, então entra esse valor na contribuição dela.

    Agora quando o homem paga a mais (99% dos casos, já que poucas mulheres se relacionam com caras que ganham menos que elas), o que se deve ter em mente de forma clara é que isso é liberdade dele, deu porque QUIS, apesar de ser cultural, a opção final é só DELE e em caso de traição ou pedido de divórcio da mulher ele deve ficar de boa e entender que aquilo que ele "investiu" foi perdido e bola pra frente.

    Porém sabemos que não é isso que acontece... e sinceramente acho bem feito porque na prática o cara está comprando a mulher, já que se ele não fizesse essa investimento, ela não iria ficar com ele... sempre me divirto quando vejo os divorciados/traídos que sustentavam a esposa choramingando.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E meio a meio ela não teria um padrão de vida 3x maior também?

      Excluir
  29. Eu compartilho da mesma opinião que o Uó, Corey, entre outros. Na minha cabeça é: Casou, então haja em comunhão.

    Ganho 4,5x a mais que meu marido, as contas são todas somadas, as receitas são somadas e o que sobra depois de pagar é investido, em contas de investimento conjuntas e parte nas contas individuais, para em casos de falecimento o “baque” do inventário ser menor.

    De Patrimônio está tudo dividido, eu tenho um imóvel no meu nome, ele tem um no dele, um carro no meu, um no dele, não interessando quem/quanto pagou pelo que.

    Se eu estou preocupada se um dia o casamento acabar, e ele vai levar metade de tudo? Nem um pouco, nós escolhemos um ao outro acreditando que “é pra sempre” e se não for, querendo ou não, tudo o que for acumulado precisou da “ajuda” das duas pessoas, seja contribuindo financeiramente, com atividades “domésticas” ou simplesmente ajudando a não gastar tudo e assim fazer sobrar.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Concordo com seu ponto de que o acumulo se deve a ajuda dos dois! Muitos não enxergam isso.

      Excluir

Tecnologia do Blogger.