segunda-feira, 30 de outubro de 2017


Educação financeira para crianças, a importância em dizer Não


Após leitura de um post do sir Mustache, hoje o assunto é educação financeira para crianças. Ano que vem tentarei mesclar com o dia 12 de Outubro como um incentivo hehe...

Bom, dias desses o amigo Cowboy postou sobre a necessidade de ensinarmos nossos filhos a lidar com dinheiro, afinal, deixar essa tarefa para terceiros talvez não seja uma boa ideia. Infelizmente, são pouquíssimas escolas que abordam esse assunto. Lembro de uma vez em que um professor resolveu falar sobre dinheiro na classe. Porém, ele escolheu um caminho que não ensina, apenas afasta as pessoas sobre o tema. Acertou quem pensou na expressão - O dinheiro é a raiz de todo o mal...

A expressão acima pode render debates muito bons e, se bem explorada, pode ajudar as pessoas a vencer essa crença. Porém, não foi dessa forma que o professor abordou o tema...

E assim como o Cowboy, também aprendi sobre finanças seguindo exemplos do meu pai e avô materno.



Abaixo algo que meu pai me ensinou inconscientemente.

A importância em dizer Não


Minha infância foi muito boa. E infelizmente, ao comentar sobre isso quando passei o curso sobre Planejamento Financeiro, a maioria dos alunos da minha sala não tiveram a mesma "sorte". Porém, apesar de termos uma situação financeira confortável, meu pai não costumava atender aos meus pedidos. Não importava o quanto eu pedisse, o não era certo...

Dessa forma, eu tinha que me virar com o que tinha. Já que era isso ou nada, não é mesmo? Assim, inconscientemente meu pai me ensinou a dar valor ao que temos. 

Dias atrás, conversando com um amigo da faculdade, ele me contou sobre sua indignação ao ver seus filhos brincando com a caixa de papelão de um brinquedo que custou a bagatela de R$1.000,00! Porém, ao parar para pensar, percebeu como as crianças precisam de pouco para se divertir!

O caso do meu amigo mostra que os pais também precisam dizer não a si mesmos. Pois é comum vermos pais literalmente se matando para comprar brinquedos e coisas para seus filhos. Sem contar festinhas em buffet que comprometem a renda da família por x tempo. Nada contra as festas, mas elas precisam ser planejadas! Pois acabar com seu orçamento não será um bom exemplo para eles. Lembra que aprendemos com os exemplos dos nossos país?

Além dos brinquedos (e festas) não serem garantia de felicidade...

Eu lembrei da indignação do meu amigo acima ao ler um post Mr Money Mustache, como falei no inicio do post. Alguns pais vão comprando e comprando brinquedos para seus filhos. E geralmente, os brinquedos mais velhos vão perdendo espaço para os mais novos, assim restando a eles acabar em uma caixa em algum canto da casa. Isso quando não são jogados fora!

Para quem se encontra nessa situação, olha que legal essa ideia, veja a abaixo;

educação financeira para crianças, importância em dizer não
Clique na imagem para Ampliar!
Imagem retirada do post http://www.mrmoneymustache.com/2017/10/24/get-rich-with-conspicuous-consumption/

A ideia por trás dessa estante é mostrar a criança (e aos país também) sobre a necessidade em comprar um novo brinquedo. Com uma estante dessa, será que há necessidade de mais algum brinquedo? Será que um novo brinquedo aumentará tanto a felicidade do seu filho que valha a pena comprá-lo? Ou ele será apenas mais um na estante?

Ao darmos tudo que o que os filhos querem, o que estamos ensinando?



See ya!

quinta-feira, 26 de outubro de 2017


No post Use o poder que o dinheiro te dá para tornar seu trabalho melhor, falei sobre um senhor que já aproveita sua independência financeira. E hoje, o post será sobre ele. Acompanhe!

Conforme contei no post mencionado, este senhor planejou sua carreira logo cedo. Ao completar quase meia faculdade, ele conseguiu um estágio até bem remunerado. Como já tinha consciência do que queria, seu foco foi aportar boa parte de seus ganhos para mais a frente executar seu plano;

Trabalhar por conta própria!


Este senhor me falou que seu pai sempre dizia isso para ele;
Filho, estude, comece a trabalhar o mais rápido possível para por em prática o que está estudando e, após isso, junte um dinheiro para realizar a meta.
E ele me falou que seu pai não disse que meta era essa, disse que falaria no tempo certo. Assim, ao entrar no estágio, seu pai revelou o segredo;
Filho, a meta que sempre disse para você perseguir é a de ser protagonista e não coadjuvante. Você irá trabalhar para você e não para os outros. Sendo assim, junte um capital para te manter por um tempo e após isso, coloque o plano em ação.
Dessa forma, este senhor já sabia que o plano não era trabalhar de engenheiro em qualquer empresa, mas sim, em sua própria empresa.

Com esse pensamento, ele se formou, aguentou o máximo que pode no estágio e com isso conseguiu ser efetivado. Após longínquos 5 anos, conseguiu atingir a meta de 3 anos de despesas pagas pelo seu patrimônio.

Devido a experiência que conquistou neste trabalho, já sabia o que fazer quando pedisse a conta - Vou prestar serviços a empresa onde trabalho e suas parceiras - disse o senhor.

E assim ele o faz até hoje...


No que ele investiu para atingir a Independência Financeira?


Viver de aluguéis e consórcio


Bom, acima vimos qual o segredo do senhor que trabalha comigo para atingir a independência financeira. E sabe no que ele investiu para chegar a este posto?

Imóveis!

Sim, os bons e velhos imóveis.  Em suas palavras, ele me falou que sempre que juntava uma quantia considerável, comprava um terreno. A quantia geralmente precisava cobrir metade da compra. E assim ele fez no inicio, comprou terrenos. Se não me engano, chegou a acumular 10 terrenos, dentre eles de porte grande a pequeno.

Após atingir esse número, seu foco passou a construir. E contrariando as expectativas, ele preferiu construir primeiro um galpão industrial ao invés de construir um imóvel residencial. Após finalizar seu primeiro galpão e conseguir alugá-lo, com seus ganhos mais aluguel começou a construção do próximo. E fez assim até atingir a marca de 6 imóveis, 3 galpões e 3 casas.



E quanto ao Consórcio?


Bom, apesar do titulo do post, não, este senhor não vive de consórcios. Seria bem interessante, mas não é o caso. Porém, ele faz trades com consórcios, acredita?   Ele me contou que durante seu estágio, estava louco para comprar uma moto. E por coincidência, um cara do trabalho estava oferecendo um consórcio já em andamento. Ele pediu um tempo para analisar. E após fazer as contas, comprou o consórcio desse cara.

Acredite, ele comprou uma moto nova a prazo pelo preço à vista!  E ao perceber que poderia se dar bem nesse ramo, não se limitou a comprar consórcio apenas de veículos não, mas de imóveis também...

Bom, mas deixo esse tema para um futuro post...


Cadastre seu E-mail!


Assine o feed e receba atualizações do blog diretamente em seu email!



Conclusão


Bom, resumindo o segredo deste senhor para atingir a independência financeira foi;

  • Acumular capital no inicio;
  • Empreender  (ser autônomo é uma forma de empreendedorismo);
  • Comprar ativos (em seu caso, imóveis);

De inicio acumulou uma boa quantia na qual forneceu segurança para trabalhar como autônomo. Sabemos que ao trabalhar dessa forma, enfrentaremos altos e baixos, pois dificilmente conseguimos obter a mesma renda sempre. Assim, o capital acumulado serviu de segurança para momentos de crise.

Ao trabalhar para si mesmo, conseguiu ganhar muito mais dinheiro do que trabalhando como CLT. E esse rendimento a mais, foi utilizado para comprar ativos, que por sinal, aumentaram seus rendimentos.

Um belo ciclo, não acha?  E por sinal, o que achou da história deste senhor?


Post Relacionado






Bis Bald!

segunda-feira, 23 de outubro de 2017

Finanças Pessoais é sobre gerenciar seu dinheiro


Ao ler/escutar sobre finanças pessoais, o que geralmente vem a mente é...dinheiro. Sim, ele, o meio para atingirmos objetivos, sonhos, necessidades e outros mais. Também associamos muito finanças pessoais a ficar rico, aumentar rentabilidade e dai por diante. Não é mesmo?

Porém, finanças pessoais não tem nada a ver com dinheiro e sim, mais sobre usá-la para otimizar seus valores e prioridades.

Aprenda a Gerenciar seu Dinheiro e Não o Contrário


Já ouviu a expressão - Dinheiro não é problema, e sim a falta dele?  E a clássica, Dinheiro não compra felicidade?  Já ouviu certo. Eu concordo com ambas e você?

Bom, apesar de dinheiro não comprar felicidade, não ter o bastante dele pode ser um problema. E o nível de problema pode variar dependendo da sua situação.


Em alguns posts, falei sobre a crise que assola nosso país e principalmente onde trabalho. Cheguei a comentar que fiquei alguns dias sem receber? Então, aconteceu. E se eu não tivesse a repetitiva reserva de emergência (acho que estou falando demais dela, sorry) eu teria que vender alguma ação ou fii para cobrir meus gastos, algo nada desejável...

O meu caso ainda é leve perante a de um amigo. Um cara muito inteligente e trabalhador que está há quase 9 meses desempregado. Por sorte*, mesmo estando há 9 meses sem uma renda fixa digamos assim, ele está em uma posição "confortável". Confortável entre aspas pois mesmo tendo uma reserva legal, não deve ser nada bom de vê-la diminuir. Mas, por outro lado... melhor não imaginar...

Então, goste ou não, dinheiro te da poder. E aqui o ponto - Muitos são controlados por ele! Ai que entra as finanças pessoais. Finanças pessoais se trata em como gerenciar seu dinheiro para que você tire proveito dele. É sobre assumir o controle. Ironicamente, o objetivo dela é chegar a um ponto onde você não precise se preocupar com... Dinheiro!

*Quem leu o livro A Boa Sorte sabe que tipo de sorte meu amigo teve!


Cadastre seu E-mail!


Assine o feed e receba atualizações do blog diretamente em seu email!



Dinheiro em si Não é o Objetivo


É fácil assumir que gerenciar dinheiro significa correr atrás dele. Óbvio, ter mais dinheiro sempre ajuda, mas se dinheiro é seu objetivo final, você está fazendo errado. Seu objetivo deve estar no que fazer com o montante e não com o dinheiro em si.

Lembre-se, o dinheiro é uma ferramenta e não um ideal. Finanças pessoais não é sobre acumular ferramentas. É sobre como usar essa ferramenta para viver a vida que você quer. Aqui o pensamento de um blog estrangeiro;
"Não há nada errado com dinheiro, e absolutamente nada errado em ir atrás de mais dele, se fazer isso te ajuda a ser mais você, e te permite fazer mais do que o faz sentir vivo. Também é muito importante ter o bastante para manter um teto sobre a cabeça e comida sobre a mesa. Estou certo em não dizer que o desejo em ter qualquer dinheiro é uma perda de tempo, principalmente por permitir nos manter. Apenas assegure-se em saber o porquê está o perseguindo..."  Se sabe inglês, Aqui o post do blog mencionado.
Resumindo, dinheiro não é o foco. Não é sobre ficar em um emprego que você odeia em troca de pedaços de papel para um dia aposentar e finalmente relaxar. É sobre usar dinheiro para perseguir o que você quer mais na vida. Isso pode até significar economizar o bastante para deixar o emprego que você odeia para fazer o que realmente quer!

Interessante que a parte acima me fez lembrar que em meu post Use o poder do Dinheiro para tornar seu Trabalho Melhor, eu falhei ao não transmitir a mensagem que Mad Fientist passou. Se já leu o post, por favor releia-o, acredito ter corrigido meu erro.


É mais sobre Pensar do que Somar


Lembra das regras básicas das finanças pessoais, regras essas como;

  • Gastar menos do que ganha;
  • Quitar suas dívidas;
  • Investir para seu dinheiro crescer.

Elas são importantes, mas não traduz o que realmente são as finanças pessoais. Simplesmente porque a maioria delas são, Pessoais! E as vezes, isso significa até quebrar as regras básicas e fazer o que funciona para você. Mais do que contas e regras, finanças pessoais tem a ver com comportamento, ou seja, seus hábitos, mentalidade e ações.

E foi justamente esse o ponto que eu procurei abordar quando passei o curso sobre Planejamento Financeiro. Acredito que o foco deve ser mais na criação de hábitos do que regras. Você pode ficar o dia inteiro lendo sobre as melhores regras para quitar suas dívidas, mas se não ter a mentalidade correta, você provavelmente não o fará. Ou, colocará as regras em prática por um tempo, para mais tarde abandoná-las.

Muitas pessoas não dão a mínima para o gerenciamento de dinheiro pois dizem Não ligar para ele. Curiosamente, esse é exatamente o motivo que elas deveriam cuidar dele. Se você não gosta de pensar sobre dinheiro, deveria montar um sistema para gerenciá-lo.

Sim, Finanças Pessoais é isso! Ela tem a ver com dinheiro. Entretanto, é sobre realmente aprender a controla-lo assim você pode seguir com sua vida, independente se isso significa viajar, ter o suficiente para seu estilo de vida ou apenas pagar suas contas sem preocupação. 











Bis Bald!

sexta-feira, 20 de outubro de 2017


Novidades!  Atualizei o post sobre ter uma Reserva de Emergência!


Programei para hoje, a volta de um post meu chamado - Sua Reserva de Emergência DEVE vir primeiro que seus Investimentos.  Porém, não sei o que aconteceu (estou pesquisando), o post não apareceu para vocês.

Atualizei seu conteúdo e trouxe a questão da importância de ter um montante que possa nos ajudar contra problemas e... soluções!

Releia-o e diga-me o que achou, ok?   Danke!


*Quem republica posts antigos, como faz?

quinta-feira, 19 de outubro de 2017


Feliz dia do carinha da Informática

Uma coisa interessante sobre a blogosfera financeira é que um número respeitável de integrantes são profissionais de TI, vulgo Tecnologia da Informação. Por que será?

Seria a facilidade em utilizar computadores entre outros?  Alguém tem um palpite?

Outro ponto que chama a atenção é que pouquíssimos falam sobre a área também. Hmm, intrigante não acha?

Mas, não será esse o tema do post de hoje e sim, Parabenizar a Todos os integrantes dessa área! Uma área infelizmente não respeitada como gostaríamos, quem trabalha com servidores sabe bem o que estou falando. Afinal, poucas empresas reservam/preocupam com o espaço para essas máquinas. Mal sabem que estão lidando com o coração da empresa...

Bom, poderia dar exemplo de outras áreas, mas também não vou ficar de mimimi. Nos viramos com o que temos, certo?  Ou é assim, ou você se estressará em vão...

Enfim, meus parabéns a todos nós que se dedicamos a essa área tão estressante,

A vida do TI é estressante
Detalhe!  5:59 da tarde e você sai as 6! 

mas prazerosa também! Afinal, nada mais gratificante do que ver seu trabalho pronto/resolvido! Não é mesmo?

Para aqueles da área de Suporte Técnico como eu, acredito que conheçam o site VidadeSuporte. Se não, passem lá e vejam a vida como ela é rsrsrs. E mesmo que não seja de Suporte, acredito que se identificará com alguns temas!

Veja abaixo uma de suas tirinhas;

Hoje é dia do profissional de TI

Essa tirinha continua...






Bis bald!

quarta-feira, 18 de outubro de 2017


Vale a pena abrir uma segunda conta corrente?


Dias desse publiquei o post Ter ou não ter conta em duas corretoras?  Sinceramente, tinha me esquecido dos benefícios em se ter mais de uma conta. E quando falo em conta, não falo apenas em ter contas em corretoras não, mas em bancos também. Vejamos;

Benefícios em ter mais de uma conta 


Quando abri minha conta no banco Sofisa Direto, lá em um longínquo 2011 se não me engano, teve momentos que eu esquecia que tinha dinheiro lá. É sério rsrs!  E no inicio, ao "esquecer" que você tem mais dinheiro do que imagina, pode te ajudar a não fazer besteira pois o dinheiro não está ali na sua cara, digamos assim. Você irá abrir sua conta bancária, verá que não tem nada e desistirá de comprar algo (assim espero).


Repito, para quem está iniciando, acredito ser uma estratégia bastante benéfica. Afinal, você não fica vendo seu montante toda hora (assim espero novamente). Sem contar que já não é tão mais fácil retirar o dinheiro que está em sua conta corrente principal, pois ao estar em outro lugar, você;

  • Primeiro precisará encerrar sua posição onde está investindo, isso se for um investimento com liquidez diária, 
  • Resgatar o dinheiro para sua conta,
  • Sacar o dinheiro. 

Esse trabalho a mais, pode desencoraja-lo dos impulsos, o que acho um beneficio. Outro ponto a favor, é separar o dinheiro dependendo do seu objetivo. Exemplo; Você quer ter ativos para o longo prazo e ativos para o curto prazo. No curto prazo, sua ideia é fazer várias operações. Você pretende fazer trades com esses ativos. Sabe, comprar e vender ações no mesmo dia (Daytrade), comprar e vender ao atingir um objetivo (SwingTrade), ou até mesmo operar Opções...

Ai você lembra que na corretora onde tem conta, o custo para comprar e vender um lote de ações é de R$16,20 mais impostos! Ao fazer uma breve pesquisa, encontra outras empresas cobrando R$7,00, R$2,50... Não preciso dizer mais nada certo?

E com isso, você pode aproveitar o melhor dos dois mundos! Na Rico, uso seu programa de compras agendado conforme falei em alguns posts. Ao cobrar corretagem de R$0,50 a cada R$100,00, posso agendar um valor de até R$500,00 que seu custo se igualará ao cobrado pela Modal. Abaixo disso, economizo na Rico. Porém, esse programa da Rico não permite comprar FIIs. Solução? Estou usando a Modal que cobra R$0,99 por compra/venda dos Fundos Imobiliários...

Lá no post sobre ter conta em várias corretoras, vi alguns amigos que já adotam estratégias assim. Uns dizem usar a Walpires para opções, Socopa para FIIs...Easynvest para Tesouro Direto...

Ter outra conta corrente


Digamos que você ainda tenha uma conta corrente onde paga Doc/Ted, tarifa mensal... Porém por algum motivo especifico, não a cancela. Hoje temos o banco Inter (antes Intermedium) que não lhe cobra nada por os serviços mencionados acima e ainda permite enviar dinheiro para ele sem lhe gerar custos! Veja como;

Você recebe uma quantia em sua conta corrente principal e quer enviar para o banco Inter. Se fizer um Doc/Ted irá pagar certo?  Porém, você pode ir no banco Inter e gerar um boleto com o valor que deseja transferir, pagar esse boleto em seu banco e, dentro de alguns dias receber o valor pago em sua nova conta. Há o contra de esperar alguns dias para o dinheiro ser depositado, mas lembre-se que não estará pagando nada por isso.

Contras


Como nem tudo são flores, há contras em ter mais de uma conta. O que me vem a cabeça agora é o trabalho de gerencia-las. Afinal, é mais uma para acompanhar, declarar no imposto de renda...

Sem contar que há o risco de ver o que o motivou a abrir a conta acabar. Imagina que você acabou de abrir conta em uma corretora devido ao custo mais baixo e no dia seguinte aparece uma mensagem dizendo que os custos de operação irão subir. Nada legal não é mesmo?  Mas, pode acontecer...

Tenha isso em mente!



Conheça meu novo blog!




Este blog terá foco apenas em idiomas. Lembra que disse aqui sobre estudar Alemão? Então, dei inicio...  Acompanhe por lá minha evolução!





Bis bald!

segunda-feira, 16 de outubro de 2017

Post atualizado 21/10/2017

Lembra das Lições Valiosas do meu Primeiro Ano de Liberdade? Pois então, hoje abordarei a segunda lição. Lá no outro post, falei sobre a importância de definir algo para a independência financeira, pois parar literalmente com tudo de uma forma brusca, pode não ser legal... Assim disse o Mad Fientist, dono da história que estou contando, que só não pirou com a mudança por ter um plano.



E após coloca-lo em prática, percebeu os benefícios que seu patrimônio o concedeu. Assim começamos o post de hoje;

Use o poder que o dinheiro te dá para tornar seu trabalho melhor!

Torne seu trabalho melhor usando seu... dinheiro!


Ao "trabalhar" logo após sua independência financeira, Mad Fientist percebeu que estava fazendo praticamente a mesma coisa de antes! E isso aconteceu devido a sua condição financeira. Ao atingir um patrimônio legal, difícil dizer em números o que seria um patrimônio legal, então vamos supor que seja um patrimônio que cubra suas despesas por cinco anos. Ou dez anos?  Difícil dizer, não é mesmo?

Bom, mas o fato é que devido ao tamanho do seu patrimônio, Mad Fientist pôde "negociar" as condições de seu trabalho. Ao invés de bater cartão em um escritório por ai, definiu com o empregador que trabalharia de sua casa.

E em suas palavras, disse que atingiu 80% dos benefícios de se aposentar cedo durante os dois anos que trabalhou em casa sem redução no salário.

Ou seja, antes de se aposentar, Mad Fientist pode sentir o gostinho da independência financeira sem estar de fato aposentado.

Este ano, tive um pouco do gostinho de trabalhar em casa. Não precisar enfrentar transito, trabalhar vestido do jeito que quiser (a menos que tenha que fazer uma videoconferência rs).

Sem contar que você pode fazer sua comida, pode dar uma pausa em seu trabalho pois não terá que fazer cena para ninguém, ou seja liberdade!  Algo que a independência financeira nos traz! Lógico que não há só benefícios, trabalhar em casa é solitário, irá testar sua concentração, pois há várias fontes de distração em sua casa. Mas, sabendo lidar com isso, é bem recompensador.

Onde trabalho, há um senhor que já atingiu sua independência financeira. E sua história mostra como nosso patrimônio pode nos ajudar. Em seu inicio de carreira, este senhor fez como nós estamos fazendo, focando no aporte. Sim, todo mês ele aportava uma parte de seu salário. Porém, ele fez isso até se sentir confortável para seguir "carreira solo". Ao juntar uma quantia na qual pagasse todas as suas despesas por uns 3 anos, este senhor saiu do emprego onde estava e colocou em prática seu plano de trabalhar por conta própria.

Sempre que falamos sobre trabalho ele me fala para fazer isso;

  • Inglês, junte uma grana para te manter por um tempo (reserva de emergência) e trabalhe para você! Faça seus clientes, faça seu salário... 

Acabei publicando esse post sem me atentar de deixar claro aqui sua mensagem. Na qual é - Ao atingir um patrimônio que cubra suas despesas por um tempo, você pode negociar condições melhores de trabalho. O senhor do exemplo acima fez isso. Ele não via futuro na empresa onde estava trabalhando e assim começou seu plano para trabalhar como autônomo, pois ao trabalhar para os outros, ajudamos a enriquece-los e não o contrário.

Assim, ao ter 3 anos de "segurança", saiu de seu emprego e praticamente virou um empreendedor.

Outro exemplo vem do nosso amigo Frugal. Para muitos, ele praticamente estava com um pé na Independência Financeira. Mas, ao invés de se contentar com isso, ele preferiu ir adiante. Está usando o que construiu para construir muito mais.

Eu mesmo vira e mexe penso em sair da famosa CLT e passar a prestar serviço aonde trabalho, já que é algo bem comum em minha profissão. De repente, eu acelero a minha IF com essa atitude...






Bis bald!

sexta-feira, 13 de outubro de 2017


A mensagem do filme Sim Senhor!

Ao olhar para o cartaz do filme do Jim Carrey - Sim Senhor, você pode pensar - Pô, mais um filme desse comediante!  É, mais um filme. Porém, ele tem uma mensagem subliminar, mentira, a mensagem é bem clara e na qual norteia o filme.

A mensagem deste filme pega em cheio pessoas que só dizem NÃO. E confesso, já tive essa fase. Não, era uma palavra bem requisitada em meu vocabulário. Tipo;


  • Colega do trabalho:  - Inglês, vamos se reunir com a galera do trabalho?
  • Inglês: - Valeu, mas hoje não... (forma educada de dizer não. Com o passar do tempo, você elabora várias rsrs)


E isso não foi só com a galera do trabalho não, deixei de visitar parentes, amigos, conhecidos, jogar futebol, tênis... Dificilmente eu saia da minha zona de conforto. Era só me convidar para um lugar onde eu conhecesse pouquíssimas pessoas, ou mesmo conhecer apenas a pessoa que me convidou, que o Não estava garantido.

E no filme, Jim Carrey é este cara. A diferença entre ele e eu é que ele estava assim por ter se separado. Depois desse episódio, ele deixou a vida dele em piloto automático, digamos assim. Por estar deprimido (que não foi meu caso, apenas dizia não por conforto, timidez...), Jim Carrey sempre dizia não para os convites. Foi assim até o dia em que ele resolveu entrar em um programa onde precisava dizer SIM para tudo!  Maluco não, ops sim!

Bom, preciso dizer que a vida dele mudou? (Quase o não na frente do verbo precisar rsrs  Vicia isso!)

Após entrar no programa, Jim Carrey saiu do piloto automático, saiu de sua zona de conforto. Com isso, passou a conhecer novas pessoas, a fazer novas atividades. Isso mudou seu humor, sua auto estima...

E você, quantas vezes disse não as oportunidades que apareceram?





Posts Relacionados





Bis bald!

quarta-feira, 11 de outubro de 2017


Mais um mês se passou e estamos aqui para mais um fechamento do meu estudo sobre a fórmula mágica Joel Greenblatt. Se você é novo no blog, click no link destacado logo atrás para conhecer esse meu simulado.

Bom, sem delongas. Show me the numbers!

Fórmula Mágica Joel Greenblatt - Setembro 2017


A carteira Joel Greenblatt está com quase o dobro da valorização anual do Ibovespa!  Quem diria não? Já no mensal, a fórmula mágica ganhou por uma diferença...pequena. Para o Ibovespa reverter esse quadro, acho que só por um milagre hein... O que acha?



Destaques do mês


As ações que se destacaram positivamente no mês são;
  • ESTC3      17,43%;
  • LREN3     16,14%;
  • SMLE3     13,27%.

No âmbito negativo, os meus pêsames vão para;
  • RENT3     -4,07%
  • BEEF3      -3,28%
  • CIEL3       -1,57%

Seguindo os critérios do Fantástico, a ESTC3 pode pedir música!  3° mês seguido como destaque na carteira. No anual, essa ação já se aproxima da CARD3 com uma valorização de 100%. A CARD3 no momento está com mais de 120%.

Enquanto isso a CIEL3 vai para seu segundo mês negativo. Será que seguirá os passos da ESTC3 ao contrário?

Ah, a música escolhida é esta abaixo!


Comparativo Fórmula Mágica 8 ações x Ibovespa


Carteira Fórmula Mágica contra o Ibovespa


E a carteira com 8 ações está bem perto da marca de 60% anual! No mês, a briga entre a carteira fórmula mágica contra o Ibovespa foi de dar dó... 8 x 4 para a carteira.   É Ibov, não tá fácil para você não...

Bom, mudando de assunto, setembro se foi e outubro já está se encaminhando para sua metade. E ai te pergunto, como andam suas metas que fez lá em um longínquo janeiro?

Em julho revisei como andam minhas metas. Algumas cumpri e outras acredito estar no caminho. E você, já revisou seus planos?  Vai conseguir atingi-los até dezembro?  O ano está acabando hein, mas ainda dá tempo!



Posts Relacionados





Bis bald!

segunda-feira, 9 de outubro de 2017


Dúvida quanto a ter conta em duas corretoras

Hallo meine Freunde!

Tomei vergonha na cara e procurei uma corretora com custos mais apropriados para meus aportes! Lembra que os custos da Rico dobraram? Desde então não aportei mais em FII. Acredito ter sido só uma coincidência, mas o fato é que não comprei mais nenhum fundo imobiliário para minha carteira. E após meu post contando os primeiros passos para investir neste ativo, resolvi voltar a aportar neles. Até devido a distribuição estar defasada. Hoje os FIIs estão com menos de 5% do meu patrimônio! Bora corrigir isso ai!

Bom, mas o post não é para falar sobre FIIs e sim sobre ter conta em várias corretoras. Abri conta na ModalMais devido aos custos. Veja só a diferença entre ela e a Rico;

  • Compra de FIIs pela Rico = R$16,20
  • Compra de FIIs pela Modal = R$0,99

Em se tratando de custos, não faz sentido continuar na Rico, não é mesmo?

Assim respondo a pergunto que dá título ao post;

Sim, tenha duas ou mais contas!


Como não há problema algum em ter várias contas, você pode aproveitar o que de melhor cada corretora oferece. Abaixo nos comentários, vejo como alguns amigos usam essa estratégia. Alguns comentaram aqui que recorrem a corretora Walpires para operar Day Trade e Opções. Muitos usam a Easynvest para Tesouro Direto e Renda fixa e para Ações e FIIs, muitos estão migrando para a Modal ou Socopa.

A finalidade em ter várias contas é diminuir custos e aumentar a exposição a novos ativos!

Os Contras


A desvantagem em ter várias contas fica por sua administração. Lembre-se, você terá mais uma conta para guardar senha, conferir extrato e por ai vai...

Se for transferir os ativos de uma corretora para outra, terá que assinar em cartório e enviar via correios. Acredita nisso?  Infelizmente, é necessário...

Porém, acredito serem o de menos perante os benefícios em ter mais de uma conta. Conforme escrevi mais acima, veja a diferença de corretagem de uma corretora para outra. Enorme, não? Sem contar que você pode ficar exposto a mais ativos.

Só não esqueça de um detalhe! A ideia em ter várias contas é para diminuir os custos de operação. Por isso, fique ligado! 

O que vou fazer?


Sinceramente estou na dúvida entre mandar minhas ações para a Modal. Se for (É) possível, já enviei a pergunta para a corretora (a corretora respondeu confirmando a operação), pretendo deixar as ações na Rico e assim continuar usando seu serviço de compra programada e transferir meus FIIs de lá para a Modal.

Por hora, vou manter meus ativos na Rico, já que a mesma não está cobrando taxa de custódia. Já na  Modal, irei comprando os novos FIIs e Ações quando o aporte for maior. Farei isso pois não estou afim de ir a cartório para realizar uma simples transferência.

Pergunto, alguém já fez isso? Tipo deixar FIIs em uma conta e Ações em outra. Do zero sei que é possível. Mas e transferir a custódia de apenas alguns ativos, alguém já fez?

Caso não seja possível, vou estudar em transferir minhas ações para a Modal.

O que você faria em meu lugar?  Você trabalha com quantas corretoras?

Ah, detalhe importante!  Não escolha corretoras somente pelos custos!  Eles são importantíssimos, principalmente para quem aporta pouco, mas é preciso verificar outros quesitos. Infelizmente, já presenciamos golpes de corretoras como este aqui. Portanto, todo cuidado é pouco...




Conheça meu novo blog!




Este blog terá foco apenas em idiomas. Lembra que disse aqui sobre estudar Alemão? Então, dei inicio...  Acompanhe por lá minha evolução!




Bis bald!

sexta-feira, 6 de outubro de 2017


Como prometido, eis o post sobre como escolher FIIs de tijolos. Quanto aos fundos de investimento imobiliário de papel, deixarei para falar sobre eles depois, até por não ter pesquisado nada referente a eles. Este post é um compilado das pesquisas que fiz sobre o assunto fundos de tijolos. Deixo aqui meu incentivo a você fazer o mesmo quando terminar a leitura. Bora lá!


Primeiros passos


Para um iniciante na área assim como eu, deixo abaixo a sugestão de leitura do livro;

"Introdução aos Fundos de Investimento Imobiliário - André Bacci"

Introdução aos Fundos de Investimento Imobiliário (FII)


Procure escolher FIIs que estejam dentro da carteira IFIX. O porquê disto?  Liquidez. Os fundos que se encontram fora do índice geralmente apresentam baixíssima liquidez dificultando sua entrada ou saída.

Dentro da carteira IFIX, procure estudar os fundos do maior para o menor. A ideia aqui é fugir da concentração. Fundos pequenos geralmente possuem poucos imóveis quando não apresentam apenas um. Sem contar fundos que possuem apenas salas, esses eu descarto logo de cara.

Atente-se também quanto a economia onde o imóvel está situado. Exemplo, o fundo EDGA tem um bom imóvel e está bem localizado, porém está no Rio de Janeiro. Sabemos a situação difícil que se passa o Rio, não preciso dizer que isso afeta o fundo, certo?

O exemplo acima reforça a ideia de preferir fundos com mais imóveis e que estejam em lugares diferentes. Não concentre sua carteira de FIIs em uma mesma cidade/estado! Resumo, prefira os fundos multi-imóveis e multi-inquilinos. Em tempos de alta vacância, estes fundos sofrerão menos do que fundos mono-imóveis e mono-inquilinos.

Tome cuidado com fundos em RMG. Procure conhecer o prazo da renda mínima garantida e acompanhe de perto o trabalho do fundo. Alguém lembra do CEOC?

É por essas e outras que você deve ler os relatórios do fundo. Procure observar pontos como vacância atual, se há vacância prevista. Veja se há não recorrentes inseridos na renda mensal. Também é importante acompanhar como anda a conservação dos imóveis perante o fundo, principalmente se não são novos. Caso o relatório não traga essas informações, pergunte ao RI. Caso o RI não o responda, já sabe o que fazer né?

Não escolha FIIs baseados em yeld! Como falei acima, a renda mensal pode estar inflacionada devido a uma situação não típica do fundo. E para não ter surpresas quanto a renda, verifique os prazos dos contratos de aluguéis.

Abaixo, um resumo do que verificar;

  • Localização dos Imóveis
  • Tipo do Imóvel (se é de logística, bancário, hospital...)
  • Idade do Imóvel
  • Quantidade de Imóveis
  • Quantidade de Inquilinos
  • Duração do contrato
  • Gestão do Fundo

Esses pontos, você pode ver a explicação detalhada de cada um deles neste post do amigo SoulSurfer e nesta discussão no site do Bastter.

Neste link http://pensamentosfinanceiros.blogspot.com.br/2014/02/como-estruturar-uma-carteira-de-fii.html o Soul mostra como estruturar uma carteira de FII. Vale a leitura!

Para ficar por dentro das ultimas informações, além de acompanhar o RI, acesse os sites;


Caso tenha algum ponto interessante que eu tenha deixado de fora, por favor, deixe-o nos comentários!            Toda ajuda é bem vinda!  😄😄😄



Conheça meu novo blog!



Este blog terá foco apenas em idiomas. Lembra que disse aqui sobre estudar Alemão? Então, dei inicio...  Acompanhe por lá minha evolução!




Bis bald!

terça-feira, 3 de outubro de 2017


No post anterior - O que você faria se fosse investir pela primeira vez?, busquei a reflexão da galera para montar este texto. A ideia hoje é mostrar o que eu faria e por tabela te ajudar a iniciar no mundo dos investimentos. Isto em alemão fica;
"Zwei Fliegen mit einer Klappe schlagen" - Matar dois coelhos em uma cajadada só! 

O que eu faria?


Voltando no tempo, com a mentalidade de agora (que bom seria não?  Desfazer as bobagens que fizemos. Porém isso mudaria o nosso presente. Lembra do filme Efeito Borboleta?)  eu mudaria um detalhe que acredito ser essencial para seu futuro patrimônio.


Tenha uma reserva de emergência!


Antes de contar a você o que mudaria, obrigado pela contribuição André!   Primeiro preciso lhe alertar! Lembre-se de só investir depois de formar uma reserva de emergência. Não adianta nada você começar a investir, principalmente na renda variável, e logo após precisar do dinheiro. As chances de você resgatar menos do que investiu são grandes. Na bolsa há um ditado que entramos já perdendo... E você não quer perder não é mesmo?

Ou, imagina que investiu em um CDB com vencimento daqui há dois anos e você precisa do dinheiro agora?  Melhor não imaginar...

Conhecimento


Conhecimento é o que faria diferente. Não seria em ações, tesouro direto, ou qualquer outra coisa, e sim, em aprender um pouco de cada um desses ativos.

Não adianta eu vir aqui e falar para você começar a investir 100 reais na bolsa de valores todos os meses, se você não entende como esse investimento funciona. Na primeira grande queda que este ativo apresente, você sairá da bolsa e desejará nunca mais voltar.

Ou te aconselhar a comprar Tesouro IPCA com juros Semestrais, investimento esse voltado para renda e não acumulação de patrimônio. O que não faz muito sentido quando estamos começando não é mesmo? Já que no inicio, estamos em busca de formar um patrimônio. A não ser que você tenha herdado uma boa grana, mas ai foge do foco deste texto.

Aqui, recomendo você começar com o livro abaixo;

comece a investir usando o livro Investidor Inteligente!

Veja este link e entenderá o porquê de estudar antes.

Paciência


No inicio, com pouco dinheiro para investir, você se verá tentado a gastar o pouco que junta devido aos baixos retornos. Principalmente porque no começo nossas opções de investimentos não são tão amplas. Eu quando comecei tive que me contentar com a poupança por um tempo. E os rendimentos da poupança todos sabemos não ser lá essas coisas...

Felizmente, hoje temos um cenário melhor para o pequeno investidor. Temos o Banco Sofisa que lhe permite aplicar em CDBs com 100% do CDI com menos de R$100,00. A corretora Rico tem um programa legal permitindo investir R$100,00 ao mês no mercado de ações com um custo legal.

Porém, mesmo com o acesso facilitado a esses ativos, lembre-se que você terá que ter paciência. Principalmente na bolsa de valores. Nela você verá na prática o significado de volatilidade. Em algum momento ficará extremamente feliz e corajoso por ver retornos inesperados, tipo uma variação positiva de 10% ou mais... Já em outros, verá seu dinheiro derreter 20% e sua coragem ser transformada em pânico!

Por isso, reforço estudar a renda variável. Caso contrário, sua permanência nela pode ser bastante abreviada...

Criação do Hábito

Livro - O Poder do Hábito
Livro recomendado!

Ao manter a paciência, a calma em ver seu esforço em guardar pequenas quantias sendo remunerado não da forma como gostaria, você ganha um aliado para se manter no jogo. E esse cara se chama hábito. Vou dar o exemplo de quem inicia na musculação;

Ao entrar em uma academia, a primeira semana é extremamente desafiadora. Não temos força, resistência. Adicione a vergonha aos itens anteriores e terá um grande obstáculo para permanecer na academia. Sem força de vontade, sem um foco, dificilmente você passará para a próxima semana. Porém, conforme vai passando o tempo e você se mantém firme na rotina de "ir treinar", mesmo não vendo resultados, você cria um hábito. E com ele, sua tarefa fica mais fácil....

Eu por exemplo, quando a Rico lançou seu programa de compras mensais na bolsa de valores com 100 reais, estava num "all-in" em renda fixa. Já contei em alguns posts que meu inicio na renda variável não foi legal e isso me fez ficar de fora dela por um tempo. Com o programa da Rico, eu pude investir mensalmente na bolsa com uma pequena quantia. Isso me ajudou a criar um hábito. Os obstáculos que me faziam sair da bolsa (procurar altas rentabilidades, trades e etc), foram superados pelo hábito que criei de comprar apenas na data programada.

Portanto, independente do valor que você tenha para investir, invista! Logo você criará um hábito e essa tarefa ficará bem mais fácil para você. Tentações que por hora apareçam para lhe tirar do caminho, com um hábito estabelecido, perderão forças e você continuará na busca pelo seu objetivo.

Conclusão


Como disse mais acima, hoje felizmente temos mais opções para investir com pouco dinheiro. Porém, não te indico qual ativo é melhor que outro para seu inicio no mundo dos investimentos. Eu começaria entendendo cada um dos investimentos disponíveis, criaria o hábito de investir um pouco todo mês em renda variável, buscaria manter a calma, pois não será do dia para a noite que os investimentos "mostrarão a que vieram" e, buscaria o investimento em mim mesmo. Ao invés de se preocupar com rentabilidades, procuraria me desenvolver. Pois;

"Com mais habilidades aumentam as chances de um ganho maior que significa um maior aporte tendo como consequência um menor tempo para a Independência Financeira."
by Investidor Inglês




Conheça meu novo blog!



Este blog terá foco apenas em idiomas. Lembra que disse aqui sobre estudar Alemão? Então, dei inicio...  Acompanhe por lá minha evolução!




See ya!